Eleonora De Lucena público
[search 0]
Download the App!
show episodes
 
Artwork

1
TUTAMÉIA TV

Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena

Unsubscribe
Unsubscribe
Diariamente
 
Serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena, jornalistas desde 1976, tendo atuado na imprensa sindical e de resistência à ditadura militar assim como na chamada "grande imprensa", com passagens por Zero Hora, Gazeta Mercantil e Folha de S. Paulo, onde Eleonora atuou por mais de trinta anos, tendo, por mais de dez anos, comandado a Redação como editora-executiva. Vídeos de entrevistas transmitidas originalmente ao vivo, em sua maioria, com intelectuais, políticos, arti ...
  continue reading
 
Loading …
show series
 
Jornalista e doutora em comunicação, professora da UFMG analisa a situação política do país.Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena.Acesse este link para entrar no grupo AMIG@S DO TUTAMÉIA, exclusivo para divulgação e distribuição de nossa prod…
  continue reading
 
“Quando entrei na universidade, em 67, me deparo com a violência. Passeatas muito reprimidas. Você passa a participar do movimento estudantil muito em resposta à violência que você está vendo. Era inevitável. Uma pessoa de 17 anos que tem um mínimo de sensibilidade diante daquela violência que ocorria, não podia não se juntar à resistência, que era…
  continue reading
 
Quando ouviu pelo rádio a notícia do deslocamento de tropas golpistas saindo de Juiz de Fora, Jair Krischke correu para o centro de Porto Alegre. Encontrou um companheiro bancário com uma bandeira do PTB na esquina da rua da Praia com a rua Uruguai. Desesperado, ele falava em resistência. Mas não havia nada.“Onde estavam os companheiros? A gente nã…
  continue reading
 
Aton Fon tinha 16 anos quando veio o golpe. Dias antes, em 19 de março, ele segurou uma das faixas da Marcha da Família com Deus pela Liberdade, organizada pela Liga das Senhoras Católicas e liderada por um padre norte-americano. Estava na Praça da República, em São Paulo, quando alguém lhe pediu para ajudar na manifestação. Caminhou um pouco com o…
  continue reading
 
“O golpe de Estado de 64 não foi um dia de sol, um céu estrelado em pleno inverno. Foi uma coisa construída, trabalhada com afinco, como foi trabalhado o processo do golpe que destitui Dilma Rousseff, eleva Michel Temer, torna inelegível o presidente Lula e torna Lula um presidiário”.A afirmação é de Roberto Amaral, 84, ao TUTAMÉIA. Jornalista, min…
  continue reading
 
“Os índios começaram a revelar pelos desenhos e pela fala as diversas mortes. Aqui, morreram eletrocutados; ali foram mortos a tiro. Perguntaram o que era o pó que era jogado do ar pelos brancos e que matava sem deixar sinal. Eram remanescentes de aldeias bombardeadas com napalm provavelmente”.Assim, o indigenista Egydio Schwade relata uma série de…
  continue reading
 
O jornalista Flávio Tavares foi preso três vezes durante a ditadura militar brasileira.“A primeira vez fui preso logo depois do golpe, em 6 de maio. Fiquei três dias preso, fui bem tratado e houve um pedido de desculpas pela Voz do Brasil, pelo ‘lamentável equívoco’. Depois fui preso pela ‘guerrilha de Uberlândia’, que nunca existiu. Tinha estado e…
  continue reading
 
Em primeiro de abril de 1964, João Lopes Salgado viu o fogo tomando conta da sede da UNE no Flamengo. O incêndio criminoso era obra do Comando de Caça aos Comunistas. Atônito, saltou do ônibus. Sentiu uma dor na alma, conta ele, que voltava do trabalho na Fábrica da Aeronáutica do Galeão, onde eram produzidos aviões de treinamento para os cadetes. …
  continue reading
 
Djalma Bom era operário na Mercedes-Benz quando ocorreu o golpe militar. Só ficou sabendo da derrubada de João Goulart quando chegou em casa, ouvindo o noticiário pelo rádio. Nos anos seguintes, passou a participar do sindicato dos metalúrgicos do ABC e, a convite de Lula, integrou a diretoria que tomou posse em 19 de abril de 1975, encabeçada pelo…
  continue reading
 
“Quando a notícia chegou, era uma coisa muito surrealista. A gente estava esperando enfrentamento militar e, de repente, tem uma manobra no Congresso. Começaram a chegar pelo eixo central os soldados de Minas. Mas eles vêm em ônibus municipais confiscados ou requisitados. Vinham com o fuzil entre as pernas muito mal acomodados ali naqueles ônibus u…
  continue reading
 
“Eu era estagiário na Petrobras em Carmópolis, em Sergipe, em fevereiro de 1964. Ali, pela primeira vez, eu senti o entusiasmo dos empregados da Petrobras. Éramos todos brasileiros. O petróleo vinha na tubulação. Era uma sensação absolutamente extraordinária. Aquele líquido preto meio viscoso no tanque fazendo barulho. Ali eu comecei a sentir, como…
  continue reading
 
Estudante de direito e aluno do CPOR (Centro de Preparação dos Oficiais da Reserva), Roberto Requião e um colega quiseram enfrentar o golpe militar com armas. Sua iniciativa foi frustrada. Seus companheiros fugiram ao ver o armamento.É o que rememora Roberto Requião, 83, ex-governador do Paraná, ao TUTAMÉIA, na série que tem como mote “O que eu vi …
  continue reading
 
“A polícia veio aqui em casa. Viram que tinha muito livro e até foi meio cômico. Perguntaram se ali tinha literatura subversiva. Minha tia disse: ‘Não, de jeito nenhum’. Eles pegam o telefone, ligam para alguma chefia: ‘Olha tem muito livro, mas isso deve estar tudo na cabeça do homem, e achamos que não vale a pena tirar’. Eles estavam com preguiça…
  continue reading
 
Em pouco mais de quinze dias, o jovem bancário José Luiz viajou de avião pela primeira vez, ficou eufórico no comício da Central, conheceu Carlos Marighella que o deixou apreensivo e foi pedir armas para um general golpista.Detalhes desses momentos intensos daqueles idos de março de 1964 estão no depoimento de Del Roio ao TUTAMÉIA. Então liderança …
  continue reading
 
“Fui entregue para o Erasmo Dias. E ele veio com tudo, torturando, fez um simulacro de fuzilamento. Era pau de arara, choque elétrico, afogamento, sem parar. Fui selvagemente torturado pelo pessoal do DOI-Codi. Terrível. Fiquei traumatizado, acordava a noite gritando, até hoje. Eu estava pronto para ser fuzilado, mas ninguém está pronto para ser to…
  continue reading
 
“Eles não admitiam que a gente era preso político. Essa foi a grande batalha. Porque atribuía, forçados pela Marinha, que fôssemos apenas indisciplinados. O marinheiro era proibido de casar, antes de tantos anos de cabo. No teu dia de licença, de folga, não podia usar roupas de civil. Se o oficial canalha passasse, te encontrasse na rua fora de far…
  continue reading
 
No interior de Alagoas, logo após o Ato Institucional nº 5, em 1968, Aldo Arantes, Maria Auxiliadora Arantes (Dodora) e os dois filhos do casal foram presos pela ditadura militar. Dodora e as crianças ficam 4 meses e meio na prisão; Aldo, seis meses.Sai da prisão numa fuga planejada para o dia do jogo entre CRB e CSA, um clássico alagoano, quando a…
  continue reading
 
“A minha perna estava sangrando, com um buraco imenso. É que eles colocavam algodão molhado em volta do fio elétrico para não deixar marca. Mas, quando você passa horas nesse choque em cima dos tecidos, os tecidos se deterioram. O general olhou para a minha perna e ficou indignado: ‘Que serviço porco’. Esse é o general, essa é a ‘alta cultura’”.Que…
  continue reading
 
“Eles chegaram bem tarde da noite, e eu tinha o nenê de um mês. Fleury falou que estávamos presos e disse para a turma dele: ‘Pega o moleque que a gente vai levar para o juizado de menores’. E eu falei: ‘Não vai!’ Ele botou a mão no revólver e disse: ‘Eu posso usar violência!’. Eu respondi: 'Pode, mas que que muda? Eu não quero que ele vá! Vocês nã…
  continue reading
 
Na noite de 31 de março de 1964, Paulo Arantes foi à inauguração do teatro da UNE no Rio de Janeiro. “O teatro estava novinho em folha. Você entrava e sentia o cheiro da madeira, viva ainda, aquele cheiro gostoso de madeira nova”, conta ao TUTAMÉIA. “Já sabíamos da coluna do general Olímpio Mourão Filho, que saíra de Juiz de Fora. Nós achávamos que…
  continue reading
 
Geólogo e político filiado ao Partido dos Trabalhadores, presidente da Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa de São Paulo (2012-2015) fala sobre direitos humanos e movimentos populares.Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena.Acesse este…
  continue reading
 
No interior do Palácio das Princesas, sede do governo pernambucano, José Almino acompanhou os momentos dramáticos do golpe militar que derrubou seu pai, o governador Miguel Arraes em primeiro de abril de 1964.Nesta entrevista ao TUTAMÉIA, ele rememora as articulações de Arraes nos dias que antecederam a implantação da ditadura, os movimentos dos si…
  continue reading
 
Antropólogo comenta prisão dos acusados de terem mandado matar Marielle Franco e Anderson Gomes.Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena.Acesse este link para entrar no grupo AMIG@S DO TUTAMÉIA, exclusivo para divulgação e distribuição de nossa …
  continue reading
 
Cajá lembra que viu indignação nos rostos das pessoas mais conscientes do alto sertão da Paraíba no dia do golpe. Tinha 14 anos. Um ano antes, participara da campanha pelo não ao parlamentarismo. Lá no distrito de Itaporanga, acompanhava seu pai, Felix, um pequeno camponês adepto do getulismo.“Entendi que o golpe era uma resposta à luta popular. Nã…
  continue reading
 
“No dia, eu fui para o Sindicato dos Operários Navais, que era onde a gente ia muito fazer apresentações do CPC, e lá era onde se concentrava o grupo que estava preparando a resistência em Niterói. Resistência do nível do nosso tamanho, que iria se somar à resistência vinda de alguns setores das forças armadas que se contrapusessem aos golpistas.”A…
  continue reading
 
“Nesses sessenta anos da ditadura, estou me sentido como um rei. Eu sou pobre, estou aqui dentro de casa, mas estou me sentido um rei. Porque valeu a pena tudo, valeu a pena lutar tudo. Todo o sofrimento que a gente passou, enfrentar as prisões e as mortes de nossos queridos camaradas, a guerrilha do Araguaia, o Marighella, o Carlos Lamarca, valeu …
  continue reading
 
Esse foi o aviso que o economista Luiz Gonzaga Belluzzo recebeu em dezembro de 1975 –na lista dos intelectuais visados pela ditadura estavam ainda Cesar Lattes e Hilda Hilst, como diz ao TUTAMÉIA o professor da Unicamp.O alerta veio menos de dois meses depois do assassinato de Vladimir Herzog, e Belluzzo não hesitou: depois da ceia de Natal, partiu…
  continue reading
 
Historiador analisa o quadro político e econômico do país. Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena.Acesse este link para entrar no grupo AMIG@S DO TUTAMÉIA, exclusivo para divulgação e distribuição de nossa produção jornalística: https://chat.w…
  continue reading
 
TUTAMÉIA entrevista Luiz Claudio Cunha, autor do premiado livro "Operação Condor: o Sequestro dos Uruguaios -- uma reportagem dos tempos da ditadura" e do recente "Varsóvia e Gaza: dois guetos e o mesmo nazismo".Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo…
  continue reading
 
Presidenta do Sindicato dos Artistas e Técnicos de São Paulo fala ao TUTAMÉIA sobre manifestação da categoria em defesa da cultura, contra cortes de verbas impostos pelos governo municipal e estadual. Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena. Ac…
  continue reading
 
“Aldo chegou carregado, amparado por duas muletas humanas. Tinha o peito com feridas provocadas por queimaduras de cigarro. Por causa da tortura, não conseguia nem sentar direito.”Assim Luiz Eduardo Greenhalgh conta ao TUTAMÉIA seu encontro com o dirigente do PCdoB Aldo Arantes, preso em dezembro de 1976 no episódio que ficou conhecido como Chacina…
  continue reading
 
A avaliação é do jornalista e pesquisador Bruno Paes Manso. Para ele, "assim como o bolsonarismo ruiu as estruturas das Forças Armadas na esfera nacional, está ruindo as estruturas da Polícia Militar de São Paulo, que hoje está dividida, após as intervenções do secretário Derrite". Autor de "A República das Milícias: Dos Esquadrões da Morte à Era B…
  continue reading
 
TUTAMÉIA entrevista o coronel e professor Ivan Cavalcanti Proença, preso e cassado pela ditadura militar; decano da Associação Brasileira de Imprensa.O depoimento integra uma série de entrevistas sobre o golpe militar de 1964, que está completando sessenta anos. Com o mote “O que eu vi no dia do golpe”, TUTAMÉIA publica neste mês de março mais de d…
  continue reading
 
“Em primeiro de abril de 1964, acordei de manhã, liguei o rádio e havia uma notícia que um cidadão meio furioso tinha começado a descer de Minas Gerais e que um golpe estaria sendo dado. A primeira sensação foi de enorme frustração. Havia uma ascensão da esquerda, um movimento muito forte. Foi como uma ducha fria cair em cima de toda uma esperança …
  continue reading
 
“Eu participei da reunião da CNBB, em abril de 1964, onde se debateu se a CNBB deveria ou não apoiar o golpe militar. A maioria votou pelo apoio ao golpe. Acontece que as bases da igreja eram muito progressistas, principalmente o pessoal da ação católica. Havia bispos de extrema direita, como dom Vicente Scherer, no Rio Grande do Sul, e bispos de e…
  continue reading
 
é um problema, mas, sem a complementação, do ponto de vista de internalizar a capacidade produção de bens manufaturados e, sobretudo, de bens e serviço digitais, o país não tem capacidade de gerar empregos decentes.Não há dúvida de que estão sendo criados empregos no Brasil. Isso está permitindo que nós reduzamos a taxa de desemprego. É ótimo o que…
  continue reading
 
"No primeiro de abril de 64 fui assistir a uma assembleia no Sindicato dos Ferroviários em Fortaleza. Saí dali e passei pela Praça José de Alencar. A praça foi cercada. Eu e vários do povo fomos presos na então Faculdade de Odontologia. Ficamos ali algumas horas. No dia seguinte ao golpe, Fortaleza parecia um cemitério. A cidade ficou vazia. A movi…
  continue reading
 
Historiador analisa o quadro político e econômico do país. Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena.Acesse este link para entrar no grupo AMIG@S DO TUTAMÉIA, exclusivo para divulgação e distribuição de nossa produção jornalística: https://chat.w…
  continue reading
 
TUTAMÉIA entrevista a professora Victória Grabois, que teve o pai, o irmão e o marido assassinados pela ditadura militar. Ela integra a diretoria do Grupo Tortura Nunca Mais no Rio de Janeiro.O depoimento integra uma série de entrevistas sobre o golpe militar de 1964, que está completando sessenta anos. Com o mote “O que eu vi no dia do golpe”, TUT…
  continue reading
 
Jornalista e doutora em comunicação, professora da UFMG analisa a situação política do país.Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena.Acesse este link para entrar no grupo AMIG@S DO TUTAMÉIA, exclusivo para divulgação e distribuição de nossa prod…
  continue reading
 
“Eu tinha sete anos. Naquele dia, não fomos à aula. Darcy Ribeiro falou com a minha mãe. Era para fazer as malas e embarcar para Porto Alegre. Saímos da Granja do Torto sem os brinquedos e sem os cachorros. De Porto Alegre fomos direto para a Fazenda Rancho Grande, em São Borja. Chegamos no cair da tarde. No dia seguinte, pegamos um avião, e eu per…
  continue reading
 
Artista plástica e poeta fala ao TUTAMÉIA sobre o que viveu durante o golpe militar em 1964, a participação na resistência à ditadura, a vida no exílio e sua produção cultural na Bélgica. O depoimento integra uma série de entrevistas sobre o golpe militar de 1964, que está completando sessenta anos. Com o mote “O que eu vi no dia do golpe”, TUTAMÉI…
  continue reading
 
Geólogo e político filiado ao Partido dos Trabalhadores, presidente da Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa de São Paulo (2012-2015) fala sobre direitos humanos e movimentos populares.Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena.Acesse este…
  continue reading
 
"Não sinto no governo Lula um projeto e uma equipe trabalhando. Está muito longe de um governo de reformas", diz ao TUTAMÉIA o ex-vice-presidente da ABI Cid Benjamin, que está lançando o livro de crônicas "Fragmentos de um Brasil Contemporâneo".Na entrevista, o jornalista comenta a situação atual do país e o governo Lula: "Não mexer com os militare…
  continue reading
 
“Os marinheiros cantaram o Hino Nacional, e a gente em posição de sentido, mesmo tendo sido destacados para reprimir aquela assembleia. Em determinado momento, eles começaram a fazer o chamamento para que nós aderíssemos ao movimento, que não fizéssemos qualquer tipo de agressão contra os marinheiros, porque estávamos todos nós no mesmo barco. Nós …
  continue reading
 
Historiador analisa o quadro político e econômico do país. Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena.Acesse este link para entrar no grupo AMIG@S DO TUTAMÉIA, exclusivo para divulgação e distribuição de nossa produção jornalística: https://chat.w…
  continue reading
 
“No dia 31 de março e no dia primeiro de abril, a posição [da mídia] em geral aqui no Rio foi de um golpismo descarado. Rasgaram a fantasia e, com ela, se foram os cuidados”. É o que afirma o jornalista Janio de Freitas ao TUTAMÉIA.“Eu não tive emprego nesse período. Encabecei uma lista apresentada pelo Juracy Magalhães, ministro da Justiça, numa r…
  continue reading
 
"A ditadura transformou o Brasil num calabouço imundo, mas, quando o povo começou a se levantar, eles não sabiam o que fazer", diz ao TUTAMÉIA o jornalista Franklin Martins. Ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social no Governo Lula 2, Martins era estudante secundarista no Rio de Janeiro quando ocorreu o golpe. "A derrota sem luta em 1964 p…
  continue reading
 
TUTAMÉIA entrevista João Pedro Stedile, da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem terra. Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena. Acesse este link para entrar no grupo AMIG@S DO TUTAMÉIA, exclusivo para divulgação e dist…
  continue reading
 
TUTAMÉIA entrevista o documentarista João Amorim, diretor de "Utopia Tropical", em que Noam Chomsky e Celso Amorim debatem a história e o futuro político da América Latina.Inscreva-se no TUTAMÉIA TV e visite o site TUTAMÉIA, https://tutameia.jor.br, serviço jornalístico criado por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena.Acesse este link para entrar no …
  continue reading
 
Loading …

Guia rápido de referências