Frederick Van Amstel público
[search 0]

Download the App!

show episodes
 
Loading …
show series
 
Design � um campo que se pensa e se faz quase sempre a favor e quase nunca contra algo. Se opress�o � algo que a gente n�o quer, como projetar contra isso? Nesta fala de abertura da apresenta��o de TCCs em Design Gr�fico do LADO UTFPR no final de 2022, apresenta-se brevemente a hist�ria deste laborat�rio e da rede Design & Opress�o, a qual faz part…
 
A Plataforma Corais foi criada para organizar projetos colaborativos pelo Instituto Faber-Ludens em 2011. Nessa palestra, explicar-se o contexto onde ela surgiu, como foi criada, a ideologia do Design Livre, a vis�o de futuro e os seus desafios. V�deo Slides �udio Esta aula fez parte do curso de Produtoras Culturais Colaborativas organizados pelo p…
 
A Plataforma Corais foi criada para organizar projetos colaborativos pelo Instituto Faber-Ludens em 2011. Nessa palestra, explicar-se o contexto onde ela surgiu, como foi criada, a ideologia do Design Livre, a viso de futuro e os seus desafios. Vdeo Slides udio Esta aula fez parte do curso de Produtoras Culturais Colaborativas organizados pelo pont…
 
Tanto designers quanto usu�rios produzem teorias sobre suas experi�ncias. O problema � que nem sempre essas teorias s�o reconhecidas como teorias. A pesquisa de experi�ncias coleta teorias dos usu�rios, triangula com teorias cient�ficas, tentando formar novas teorias da experi�ncia. Com isso, busca informar e inspirar projetos de design que se base…
 
Tanto designers quanto usurios produzem teorias sobre suas experincias. O problema que nem sempre essas teorias so reconhecidas como teorias. A pesquisa de experincias coleta teorias dos usurios, triangula com teorias cientficas, tentando formar novas teorias da experincia. Com isso, busca informar e inspirar projetos de design que se baseiem em te…
 
Esta apresenta��o descreve uma trajet�ria de estudante a professor que fez parte de um movimento mais amplo de forma��o de consci�ncia cr�tica na Educa��o em Design. S�o apresentadas pr�ticas pedag�gicas, pr�ticas de projeto e publica��es que registraram estas pr�ticas, oferecendo um panorama hist�rico deste movimento inspirado por Paulo Freire out…
 
Design participativo � uma abordagem que inclui os diferentes interessados ou afetados por um projeto para desenvolver em conjunto an�lises da situa��o, modelos criativos e prot�tipos futuros. Com a participa��o criativa, � poss�vel tangibilizar as pol�ticas p�blicas e desenhar programas de governo com maior diversidade. Esses processo tem o potenc…
 
Design participativo uma abordagem que inclui os diferentes interessados ou afetados por um projeto para desenvolver em conjunto anlises da situao, modelos criativos e prottipos futuros. Com a participao criativa, possvel tangibilizar as polticas pblicas e desenhar programas de governo com maior diversidade. Esses processo tem o potencial de melhor…
 
Esta apresentao descreve uma trajetria de estudante a professor que fez parte de um movimento mais amplo de formao de conscincia crtica na Educao em Design. So apresentadas prticas pedaggicas, prticas de projeto e publicaes que registraram estas prticas, oferecendo um panorama histrico deste movimento inspirado por Paulo Freire outros autores. Vdeo…
 
Problematizar encontrar problemas onde aparentemente no h problemas. A descoberta de problemas que valham pena ser resolvidos considerada a maior contribuio da pesquisa de experincias para o design. Veja como problematizar uma experincia e montar um diagrama de triangulao metodolgica a partir de perguntas de pesquisa. Vdeo Slides Download dos slide…
 
Problematizar � encontrar problemas onde aparentemente n�o h� problemas. A descoberta de problemas que valham � pena ser resolvidos � considerada a maior contribui��o da pesquisa de experi�ncias para o design. Veja como problematizar uma experi�ncia e montar um diagrama de triangula��o metodol�gica a partir de perguntas de pesquisa. V�deo Slides Do…
 
A pesquisa bibliogr�fica (desk research) � uma pesquisa a partir das pesquisas j� publicadas (bibliografias) sobre a experi�ncia em quest�o. Ela deriva da distin��o entre a Antropologia de gabinete baseada em fontes secund�rias (ex: Edward Tylor) versus Antropologia de campo baseada em fontes prim�rias (ex: Bronislaw Malinowski). A pesquisa bibliog…
 
A pesquisa bibliogrfica (desk research) uma pesquisa a partir das pesquisas j publicadas (bibliografias) sobre a experincia em questo. Ela deriva da distino entre a Antropologia de gabinete baseada em fontes secundrias (ex: Edward Tylor) versus Antropologia de campo baseada em fontes primrias (ex: Bronislaw Malinowski). A pesquisa bibliogrfica , po…
 
O Design de Servi�os lida com o projeto de experi�ncias entre pessoas que, em �ltima an�lise, define quem essas pessoas podem ser. A �tica cl�ssica de origem Grega, muito referenciada para pensar a responsabilidade social corporativa, n�o considera o papel da opress�o nas experi�ncias projetadas por servi�os. Esta palestra apresenta as ferramentas …
 
O Design de Servios lida com o projeto de experincias entre pessoas que, em ltima anlise, define quem essas pessoas podem ser. A tica clssica de origem Grega, muito referenciada para pensar a responsabilidade social corporativa, no considera o papel da opresso nas experincias projetadas por servios. Esta palestra apresenta as ferramentas de metades…
 
O UXFrameworks � uma ferramenta para comparar e classificar m�todos de pesquisa de experi�ncias em v�rias dimens�es cruzadas, apontando caminhos para a triangula��o metodol�gica. O UXFrameworks mapeia o espa�o de conscientiza��o das diferen�as entre designers e usu�rios e orienta o posicionamento neste espa�o. Veja como usar nesta aula e mais detal…
 
O UXFrameworks uma ferramenta para comparar e classificar mtodos de pesquisa de experincias em vrias dimenses cruzadas, apontando caminhos para a triangulao metodolgica. O UXFrameworks mapeia o espao de conscientizao das diferenas entre designers e usurios e orienta o posicionamento neste espao. Veja como usar nesta aula e mais detalhes neste post.…
 
A pesquisa de experi�ncias � uma pr�tica de resist�ncia � l�gica capitalista de transformar tudo em mercadoria com alto valor de troca e baixo valor de uso. Ela visa demonstrar para uma organiza��o que existe uma diferen�a fundamental entre a experi�ncia do designer e a experi�ncia do usu�rio. O que tem valor para o designer ou para a organiza��o n…
 
A pesquisa de experincias uma prtica de resistncia lgica capitalista de transformar tudo em mercadoria com alto valor de troca e baixo valor de uso. Ela visa demonstrar para uma organizao que existe uma diferena fundamental entre a experincia do designer e a experincia do usurio. O que tem valor para o designer ou para a organizao no tem valor nece…
 
A pesquisa de experincias pode melhorar a qualidade de um produto do ponto de vista de seu usurio, porm, para isso, ela precisa lidar com diferenas, pois no h um nico ponto de vista nem uma nica qualidade a ser considerada. A metodologia da pesquisa se torna fundamental para trabalhar com a diferena entre a experincia do designer e a experincia do …
 
Fenomenologia crtica da opresso um dos nomes que tenho utilizado para se referir aos estudos combinados e entrelaados de Frantz Fanon, Paulo Freire, Augusto Boal e lvaro Vieira Pinto sobre opresso. Trata-se de uma teoria e prtica filosfica de desnaturalizao da opresso em pases subdesenvolvidos e libertao de um potencial de desenvolvimento humano ne…
 
O nacionalismo autntico, segundo o filsofo lvaro Vieira Pinto, aquele que surge a partir da necessidade de superar os problemas de um povo a partir do que o povo tem mo. Aqui apresenta-se uma agenda de pesquisa em Design inspirada em lvaro Vieira Pinto, que passa pela fundao do Laboratrio de Design contra Opresso (LADO) na UTFPR e seu projeto de ca…
 
Pesquisadores de experincias que querem descobrir algo precisam coletar e triangular dados de diversas fontes. fundamental tambm saber construir evidncias a partir de dados que sejam capazes no s de confirmar, mas tambm de desconformar hipteses. Nessa aula, apresentam-se os recursos de triangulao de fontes de dados para aumentar a chance de descobe…
 
A experincia do usurio era originalmente um ideal a ser buscado, porm, acabou se tornando uma qualidade de projeto e depois um cargo responsvel por esta qualidade. Frente aos desafios ticos que os produtos digitais esto pondo profisso, faz-se necessrio recuperar o ideal original proposto por Brenda Laurel. Esse foi o tema abordado no meetup tica em…
 
O que considerado como conhecimento vlido em design? Qual a particularidade do conhecimento no design? Como designers aprendem a conhecer o mundo? Como o conhecimento sobre o mundo usado para transformar o mundo? Essas so algumas das perguntas abordadas pelos estudos sobre epistemologia do design. A perspectiva crtica sobre o assunto permite relaci…
 
Design autogestionrio aquele praticado por coletivos que adotam os princpios de autogesto, tais como a horizontalidade, a tomada de deciso coletiva, a diviso do trabalho em grupos no-hierrquicos e a rotatividade de tarefas. A caracterstica principal do design autogestionrio que ele no necessariamente feito por designers profissionais, o que no sign…
 
Na formao profissional e acadmica, designers frequentemente se deparam com esta dvida existencial: ser metdico ou ser catico? Alm das teorias, que nos permitem antecipar as viradas do mundo, os mtodos e as ferramentas que usamos na prtica tambm projetam um jeito de estar no mundo. Se queremos estar livres, precisamos projetar ferramentas livres par…
 
UXCards um baralho para planejamento colaborativo de projetos focados na experincia do usurio, criado pelo Instituto Faber-Ludens em 2010. O cdigo-fonte dele aberto e existe tambm uma verso digital para uso em paineis colaborativos virtuais. Este baralho foi inspirado na linguagem de padres (patterns) criada por Cristopher Alexander para mediar a n…
 
Metodologia no um procedimento que pode ser repetido em todo projeto. Trata-se de um estudo crtico que selecione e modifica mtodos que possam transformar a realidade de maneira mais adequada para cada situao de projeto a partir de um processo cumulativo de conhecimento. A acumulao de conhecimento se d em diferentes mbitos: viso de mundo, base teric…
 
A Pesquisa em Design pode oprimir ou libertar as pessoas, dependendo do nvel de conscincia dos pesquisadores que a realizam. Quando pesquisadores observam criticamente suas condies existenciais e, no caso do Brasil, percebem o impacto do subdesenvolvimento nesta condio, a pesquisa comea a se orientar para temas mais relevantes do que aqueles valori…
 
Crianas brincam, criam em conjunto e transformam suas realidades, porm, a partir da adolescncia, perdem essa habilidade pelo contato com o trabalho alienado tpico de sociedades capitalistas. Design Participativo tenta recuperar essa habilidade atravs de brincadeiras e jogos que visam superar a alienao. Imaginando, o participante pode reconstruir su…
 
Design da experincia do usurio no s uma atividade esttica, mas tambm uma atividade tica, que influencia nossos ideais de como viver em sociedade. Qual a responsabilidade tica do profissional desta rea? O que fazer quando no se tem liberdade para decidir eticamente? Questionamentos como esse so fundamentais para manter o aspecto humanista da profiss…
 
O ateli de projetos a abordagem pedaggica mais disseminada para aprender design fazendo design. O professor atua como um mestre que domina a prtica e coloca os estudantes em situaes em que eles precisam pensar como designers. O ateli se tornou um espao de exerccio de poder disciplinar, em que os professores exigem mais do que os estudantes podem fa…
 
Design Centrado no Usurio uma abordagem para a Interao Humano-Computador que inicialmente servia para adequar interfaces computacionais aos modelos mentais dos usurios, mas que com o tempo, acabou sendo redirecionada para incutir modelos mentais e, assim manipular a realidade dos usurios. Esta palestra apresenta o histrico desta abordagem, bem como…
 
Tcnicas como brainstorming, bodystorming, gamestorming e outras so frequentemente utilizadas para pensar fora da caixa durante uma oficina, porm, nem sempre os resultados so aproveitados. Isso costuma ocorrer quando se esquece de se pensar dentro da caixa depois de se pensar fora da caixa. Para expandir e no somente evitar a caixa, preciso aprender…
 
Existe uma esttica formal bem estabelecida na tecnologia da informao. Essa esttica d acesso a uma outra esttica: a esttica da interao, que no meramente uma esttica funcional, uma esttica interacional. Muitos dos gestos e rituais introduzidos por essa esttica servem para nos acostumar com interaes opressivas, com comportamentos que favorecem certos …
 
Design se consolidou como uma rea que traz o futuro para o presente atravs de formas e estticas futuristas. Porm, esta rea est expandindo para alm da preocupao com experincias e interaes. Esta palestra apresenta a proposta do Design Prospectivo de antecipar futuros atravs de estticas relacionais que se manifestam em sistemas sociotcnicos, nas relae…
 
O design imperialista representa o futuro de naes subdesenvolvidas como se fosse parecido ou igual ao presente das naes desenvolvidas, como s lhes faltasse importar as tecnologias desenvolvidas para adentrar este futuro domesticado em que tudo funciona. A iluso gerada pelo design imperialista mascara a relao de desenvolvimento dependente, que tem c…
 
O videogame um artefato cultural como qualquer outro. Permite conhecer o mundo ao redor e imaginar possibilidades. O jogador pode experimentar aes e consequncias num mundo simulado, que criado partir da imaginao da realidade social. Na verdade, o videogame a maneira prpria de imaginar da sociedade da informao. Eles materializam o campo de ao simbli…
 
Espao interativo um espao em constante movimento fsico, mental e social. Esse movimento faz emergir contradies e conflitos que transformam a realidade circundante. O projeto do espao interativo convive, portanto, com o contra-projeto dos usurios. Esta palestra apresenta quatro abordagens para lidar com o contra-projeto: o Design Modernista, o Desig…
 
Quando interagimos com outras pessoas, produzimos sensaes e sentimentos que so apreciados ou depreciados esteticamente, dependendo dos gostos culturais vigentes. Cinema e o Teatro so duas das artes que mais exploram a esttica da interao tanto na forma quanto no contedo. Quando a interao entre pessoas mediada por um computador, no diferente; ainda h…
 
Interface grfica o conjunto de possibilidades oferecidas por um sistema para informao, interao e experincias humanas. Toda interface tem um conceito, mas nem sempre a forma, funo e estrutura esto balanceadas. Para criar composies grficas que propiciem a interao desejada, preciso compreender e articular bem a linguagem interacional, composta de figu…
 
O computador uma mquina semitica, mas seus signos nem sempre fazem sentido para quem no est entre os escolhidos. Os escolhidos s vezes criam interfaces para representar as aes possveis para os usurios do computador. Porm, ao representar a ao do usurio, o computador pode tambm reduzir o contexto de ao. Devido a esse poder de reduo da ao do outro, o …
 
Preconceito um conceito falacioso que justifica relaes de opresso na sociedade. Uma anlise histrica crtica identificou seis preconceitos que aparecem na Interao Humano Computador (IHC). Tais preconceitos justificam machismo, racismo, capacitismo, classismo, homofobia no projeto de interaes. Alm dessas relaes de opresso, existe uma relao especfica q…
 
Design thinking uma abordagem contempornea para inovao que leva o pensamento da disciplina de Design para outras reas de atuao, como a Engenharia de Software. Embora tenha atrado a ateno para a importncia de processos e espaos criativos no desenvolvimento de software, esse modo de "pensar atravs do fazer" ainda representa uma ruptura com o "fazer a…
 
Agncia transformadora refere-se capacidade de transformar relaes de poder. Jogo um sistema de signos caracterizado por vrios conflitos de motivos que podem ser vividos pelos jogadores atravs de uma situao imaginria. Uma vez que jogos cristalizam motivos em conflito, eles podem ser utilizados para aprender a agir em situaes complexas e transformar a…
 
Loading …

Guia rápido de referências

Google login Twitter login Classic login