Monica de Bolle público
[search 0]
Mais

Download the App!

show episodes
 
Comentários de Bruno Blecher, Carlos Alberto Sardenberg, João Borges, Míriam Leitão, Mara Luquet, Mauro Halfeld e Monica de Bolle, e também as colunas Call de Abertura, Conexão CBN-Época Negócios e Valor Econômico na CBN.
 
O podcast trata sobre temas diversos de economia e os impactos da crise do novo coronavírus nessa área. O que os governos devem fazer? Que ações devem tomar? Monica de Bolle, é PhD em Economia pela London School of Economics. Atualmente é pesquisadora-sênior do Peterson Institute for International Economics (PIIE) e diretora do Programa de Estudos Latino Americanos da Johns Hopkins University, em Washington, D.C. Traz diariamente reflexões sobre economia em linguagem simples e acessível a to ...
 
Loading …
show series
 
14 de outubro de 2020 • Episódio #122 do podcast Economia em Tempos de Pandemia, por Monica de Bolle. Participação especial de Julia Michaels, escritora, editora e jornalista norte-americana que mora no Brasil há mais de 30 anos. Julia é responsável pelo blog Rio Real e autora do livro Rio de Janeiro: Como chegamos aqui? Acesse: https://riorealblog…
 
Carlos Alberto Sardenberg falou sobre a declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, acerca da criação de um imposto digital em transações financeiras. O comentarista disse que o ministro sabe que Bolsonaro não gosta da ideia de criar imposto, por isso está jogando para fazer uma substituição. 'Governo não age de forma organização para resolve…
 
Alexandre Schwartsman falou sobre a expectativa de recuperação econômica com a manutenção da taxa de jurus pelo Banco Central. O comentarista disse que é preciso acompanhar a organização das contas públicas. 'Insegurança tem a ver com a incapacidade do governo de articular as reformas que ajudariam a equilibrar as contas', afirmou Schwartsman. Segu…
 
Míriam Leitão analisou os conflitos na política brasileira por falta de uma comunicação adequada. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, acusou publicamente o presidente do BC, Roberto Campos Neto, de vazar o conteúdo de uma conversa particular que os dois tiveram. Mais tarde, desculpou-se e disse confiar no colega. 'Fofoca nesse gover…
 
Míriam Leitão fala sobre a postura do presidente do Banco Central após a reunião do Copom. Ela destaca que o BC pintou um cenário muito cor de rosa para o que está realmente acontecendo. Além disso, comentarista afirma que não é papel do Banco Central ser assessor do ministro da economia e que é necessário manter autonomia, para trazer mais seguran…
 
Carlos Alberto Sardenberg conta que muitos analistas esperavam que fosse cogitada a possibilidade de elevar a taxa básica de juros no próximo ano, mas, segundo ele, o Banco Central insistiu que a situação econômica sugere que haja mais estímulos monetários, como juro baixo e crédito farto. 'O BC reiterou que a alta recente da inflação é uma alta te…
 
Um dia de fuga dos investidores nas bolsas globais. Nos Estados Unidos, por exemplo, os índices caíram mais de 6%. O 'mau-humor do mercado' afetou também o Brasil. O Ibovespa caiu 4,25%, o maior tombo para um único dia desde abril. 'O motivo para todo esse pânico foi de novo recorde do número de novos casos de Covid-19 na Europa', destaca Weruska G…
 
28 de outubro de 2020 • Episódio #128 do podcast Economia em Tempos de Pandemia, por Monica de Bolle. Recomendações: • A Pilha de Areia: Ruptura - Monica Baumgarten de Bolle (Livro) • More than Medicine: The Broken Promise of American Health - Robert M. Kaplan (Livro) • Which Country Has the World's Best Health Care? - Ezekiel J. Emanuel (Livro) • …
 
Nesta segunda-feira sairá o resultado de uma nova reunião do Copom. A grande expectativa é sobre uma sinalização do Banco Central para o cenário econômico brasileiro. Carlos Alberto Sardenberg analisa que o BC deve analisar três frentes principais. 'Primeiro, a inflação. Segundo, é preciso um plano consistente para o ano que vem por causa dos gasto…
 
Segundo Teco Medina, a expectativa de novo lockdown em alguns países da Europa, como França e a Alemanha, 'derreteu' as bolsas pelo mundo. A alemã, por exemplo, caiu 10% na semana. Teco conta que há impactos também em pregões no Brasil e nos EUA. 'É um outro estrago num ano que já foi estragado', avalia o comentarista.…
 
Míriam Leitão analisou a tendência da taxa básica de juros ser mantida pelo Banco Central. A comentarista afirmou que as incertezas políticas e econômicas que envolvem o Brasil dificulta uma previsão de recuperação econômica a curto e médio prazo. 'Governo tende a achar que a culpa da instabilidade é do Congresso, que por sua vez, não acha que é o …
 
Para Carlos Alberto Sardenberg, mudanças administrativas devem ser feitas com o objetivo de aumentar eficiência e para que não haja tanta diferença de salário tanto em relação ao emprego privado como entre as carreiras. O comentarista destaca que o gasto total do setor público com o salário de servidores aumentou em mais de R$ 150 bilhões em dez an…
 
Sardenberg se refere aos esforços do país em se tornar a maior potência econômica do mundo. A Alibaba Group, uma gigante do e-commerce, prevê realizar o maior IPO da história do capitalismo. 'Sigla em inglês para Oferta Inicial de Ações. Você tem uma companhia e quer abrir o capital. Vai a uma bolsa de valores e vende parte das ações para o público…
 
A Alibaba Group, uma das maiores empresas de e-commerce do mundo, poderá se tornar a organização com a maior venda de ações em valores do mundo. 'Tem um braço financeiro muito interessante que vai se tornar, na semana que vem, o maior IPO do mundo. Pretendem levantar US$34 bilhões com a venda de uma fatia da empresa', explica Luiz Gustavo Medina. N…
 
De acordo com pesquisa da Associação Brasileira de Biogás, os resíduos do campo, somados ao lixo produzido nas cidades e indústrias, poderiam suprir 1/4 da demanda energética do país. O desafio, segundo Cassiano Ribeiro, é ter infraestrutura para a distribuilção, porque a tecnologia já existe em muitas fazendas.…
 
Dívida pública brasileira já vinha em alta e, com gastos para controle da pandemia, subiu ainda mais e se aproxima de 100% do PIB. Míriam Leitão destaca que, comparado com os países emergentes, o Brasil é quem está se saindo pior, de acordo com o FMI. A favor do Brasil, tem o fato de que a maioria da dívida brasileira é em real e que estamos com o …
 
As previsões do Boletim Focus 2020 indicam que a inflação no Brasil subiu de 2,65% para 2,99% e o PIB apresentou melhora de -5% para -4,81%. Sardenberg explica que esses dados servirão de base para resoluções do Banco Central. 'Eles vão ficar de olho em duas coisas: a inflação e as contas públicas'. O comentarista destaca que o orçamento público é …
 
Weruska Goeking detalha o impacto da segunda onda do coronavírus na Europa nas bolsas mundiais. Os governos europeus têm adotado de novo medidas de restrição de circulação. Mas o Ibovespa conseguiu se recuperar no final do pregão, com uma sinalização que o acordo do pacote gastos contra crise pode ser aprovado nos EUA antes da eleição. O índice cai…
 
Teco Medina conta que o boletim Focus traz uma revisão da expectativa de tombo do PIB desse ano de 5% para 4,81%, mas aumentou de 2,85% para 2,99% a estimativa de inflação, que, apesar disso, segue abaixo da meta. Ele destaca que o número do PIB melhorou muito, já que a queda esperada chegou a ser de 10%, mas ressalta que a alta dos preços acende '…
 
Míriam Leitão falou sobre a declaração do ministro do Clima e Meio Ambiente da Noruega sobre a manutenção do Fundo Amazônia. Sveinung Rotevatn disse que o Brasil precisa dar sinais claros de que a ilegalidade não será tolerada na região para que a doação continue. A comentarista disse o Brasil desenvolveu esse mecanismo para receber ajuda internaci…
 
Míriam Leitão comenta reportagem do jornal O Globo que mostra que gastos com salários e pensões deixam capitais como Rio e São Paulo sem fôlego para investir. Comentarista destaca que os gastos previdenciários têm subido e afirma que há algumas vantagens que servidores não deveriam ter, como o "auxílio esposa", que é pago em São Paulo. Ela defende …
 
Carlos Alberto Sardenberg destaca que o IPCA-15 de outubro, considerado uma prévia da inflação, avançou quase 1% por causa do preço de alimentos, roupas e transportes. Segundo ele, o arroz, por exemplo, subiu quase 20% de setembro para outubro. 'Isso é um problema econômico e social, porque reduz a renda das famílias e o consumo de outros produtos'…
 
Loading …

Guia rápido de referências

Google login Twitter login Classic login