Japan House Sao Paulo público
[search 0]
Mais

Download the App!

show episodes
 
Podcast da Japan House São Paulo, instituição cultural que se dedica a divulgar o Japão contemporâneo. Na terceira temporada, o tema é o cinema japonês. Apresentação de Natasha B. Geenen, diretora cultural da JHSP, e de Pedro Butcher, jornalista e professor especializado em cinema. Episódios semanais, às terças-feiras. Produção da Rádio Novelo
 
Loading …
show series
 
Quais pistas a história do cinema japonês nos dá para pensar no futuro? Projetar os próximos anos passa por olhar para novas cineastas, como Naoko Ogigami e a jovem Yoko Yamanaka e esperar o retorno de Hayao Miyazaki, com suas animações. Analisar, ainda, o protagonismo de Hirokazu Kore-eda e Ryusuke Hamaguchi, e analisar temáticas contemporâneas.…
 
Qual o papel das mulheres na construção histórica do cinema japonês? A pioneira é Tazuko Sakane, primeira diretora que se tem registro, já na década de 30. Apenas décadas depois, nos anos 50, Kinuyo Tanaka se destaca com Love Letter. Por fim, os anos 90 marcam um novo momento de protagonismo feminino, com Naomi Kawase como um dos expoentes.…
 
O fantasmagórico e o fantástico ajudam a contar a história dos filmes de horror japoneses. Um dos marcos é o famoso Godzilla, de 1954, de Ishirō Honda, com efeitos de Eiji Tsuburaya. Neste gênero, duas referências são vitais: o folclore e o sobrenatural, como nos filmes de Kiyoshi Kurosawa e Takashi Miike. Destaque recente para o J-Horror.…
 
Os samurais, personagens amparados na filosofia da honra e lealdade, são importantes elementos da história do cinema japonês. Essa trajetória passa pelo filme Os Sete Samurais, de Kurosawa, em 54, e avança por outras obras que inspiraram até autores hollywoodianos, como George Lucas, inspirado por A Fortaleza Escondida, também de Kurosawa.…
 
Hayao Miyazaki, Isao Takahata e o Toshio Suzuki, os fundadores do Studio Ghibli, marcaram a história do cinema japonês com seus mais de 20 filmes. O debate sobre o surgimento da animação e até o surgimento da palavra anime, passando pelas produções famosas da companhia, como Meu Amigo Totoro, Viagem de Chihiro e Ponyo: Uma Amizade Que Veio Do Mar.…
 
Como o cinema japonês mexe com os nossos sentidos? As imagens e os sons conduzem histórias e provocam reflexões em diferentes filmes japoneses ao longo da história. Da trilha da batalha em Ran até os sons marcantes em As Quatro Faces do Medo, de Masaki Kobayashi até as locações, posições de câmera que marcam obras como A Ilha Nua, de Kaneto Shindô.…
 
Você sabe o que é bungei eiga? É o gênero de filmes adaptados de livros no Japão. Há, na cinematografia japonesa, uma conexão com a literatura, desde A Dançarina de Izu, na década de 30, passando por clássicos como Contos da Lua Vaga, nos anos 50, até os famosos filmes do Studio Ghibi, na atualidade, com características e contextos particulares.…
 
As premiações internacionais contribuem para contar a história da popularização do cinema japonês. Antes mesmo de Drive My Car, Oscar 2022 na categoria Melhor Filme Internacional, e Assunto de Família, Palma de Ouro em Cannes 2018, diferentes estilos, autores e ideias imprimiram as marcas dos filmes japoneses ao longo das décadas.…
 
A terceira temporada do Podcast da Japan House SP, apresentada pela diretora cultural da JHSP, Natasha Barzaghi Geneen, e pelo jornalista e professor especializado em cinema, Pedro Butcher, coloca o admirado cinema japonês em foco. Estreia em 11 de outubro de 2022. Episódios semanais às terças-feiras. Produção da Rádio Novelo.…
 
Para falar sobre o livro em que os narradores são ursos-polares, convidamos os seres humanos que mais entendem do tema: a própria autora, Yoko Tawada; o artista visual Ricardo Domeneck; o tratador de ursos polares, Maki Duki Lestar; a professora Maria Esther Maciel e o jornalista Jaime Spitzcovsky.Por Japan House São Paulo
 
Mergulhamos em um dos maiores clássicos da literatura japonesa, escrito há mais de mil anos. A autora Sei Shônagon trabalhava para a imperatriz Teishi em um cargo de prestígio que misturava funções como dama de companhia, relações públicas e até poeta. Na conversa sobre a obra: Lica Hashimoto, Maria Esther Maciel, Tiago Ferro, Gustavo Pacheco e Vin…
 
No 2º episódio, Natasha B. Geenen, diretora cultural da JHSP, e Paulo Werneck, editor da revista Quatro Cinco Um, discorrem sobre Ayako, de Osamu Tezuka, e o universo dos mangás com o cartunista Mauricio de Sousa; Cassius Medauar, ex-editor da JBC; Tonico Pereira, CCO da DPZ&T; Simonia Fukue, pesquisadora de mangás; Fernando Forte, arquiteto na FGM…
 
Natasha B. Geenen, diretora cultural da JHSP, e Paulo Werneck, editor da revista Quatro Cinco Um, passeiam pela narrativa de Murakami com os convidados Madalena Cordaro, professora na USP; Zélia Duncan, cantora apaixonada por Murakami; Luara França, editora do autor na Companhia das Letras; Rita Kohl, tradutora dos dois volumes do livro; professor …
 
Loading …

Guia rápido de referências

Google login Twitter login Classic login