show episodes
 
Loading …
show series
 
Com Astrid e Gaby Amarantos, o Papo debate o “efeito zoom” e as cirurgias plásticas motivadas pelo uso contínuo de chamadas de vídeo. Também discute sobre como seriam as cidades, se fossem projetadas por e para mulheres e fala sobre os limites do perdão.Por GNT
 
A gíria atual é “crinjar”, que vem de cringe, a palavra em inglês para constrangimento. De uma hora para outra, tudo virou “cringe”. O termo em inglês vem sendo usado no Brasil para se referir a hábitos, atitudes e gostos embaraçosos de outras pessoas, ou seja, o mesmo que constrangimento ou mico. E cringe ganhou muito do sentido de cafona, ultrapa…
 
Com Marcelo Adnet, o Papo debate o poder e a função da imitação e da caricatura. Por que achamos graça na reprodução do trejeito de alguém? Quão desconfortável é nos vermos caricaturados, tendo nossos traços (defeitos ou não) exagerados e superexpostos? Quem tem direito de reclamar de uma imitação? Quando a caricatura achata, criando estereótipo qu…
 
O Papo debate esse papel de ser o mensageiro da má notícia, quando cabe a nós reportar o pior. Qual o melhor jeito de dar e de receber uma notícia ruim - hard news e também no nosso cotidiano? Como humanizar tragédias sem cair no sensacionalismo? Como ser solidário sem cair no oportunismo? No jornalismo, o quanto a busca da imparcialidade pode ser …
 
Em janeiro, o perfil de Donald Trump foi banido do Twitter, acusado de propagar fake news sobre a eleição americana e incitar violência. O ato foi chamado de “desplataformização”. Na última semana, depois de ter vídeos retirados do ar, Bolsonaro anunciou que prepara decreto que proíbe redes sociais de apagarem publicações. Se há evidências de que a…
 
Dizem que a verdadeira política se faz nos bastidores, nos corredores do Senado e da Câmara. Com Marina Silva, nosso elenco discute o lobby, a imoralidade, mas também a necessidade dele, inclusive nas relações cotidianas. Aliás, lobista é profissão como qualquer outra, incluída pelo Ministério do Trabalho em sua lista de ocupações. Mas quando o lob…
 
“Quando cada um de nós morre, uma história única da humanidade se perde. Um livro único, que jamais foi escrito, foi pensado apenas, ele se perde e nunca vai acontecer outro igual. Num futuro [...] teremos verdadeiros livros de pensamentos, registros do que foi a nossa existência pelo download de todas as nossas emoções, as coisas únicas que aconte…
 
"Durante muito tempo achei que Deus não ia me amar por eu ser bicha.", disse Gil Do Vigor, hit do BBB21. O prêmio do BBB para Gil foi ganhar a si mesmo. Ali, ele pôde ser “bicha bichérima”, como dizia. Muitas vezes, o comportamento que se cobra de pessoas LGBTQIA+, sobretudo do gay afeminado, é uma versão pasteurizada, livre de qualquer ruído muito…
 
Mensagens super carinhosas, áudios fofitos, buquês de flores, presentes sem motivo, declarações shakespearianas em redes sociais. Claro que demonstrar afeto não é um problema, mas e quando a frequência e o tom são intensos? Gera desconforto, desconfiança? Para alguns especialistas, mais do que para agradar o outro, a "overdose" de afeto pode ter co…
 
Muita gente gosta do BBB porque se vê neste espelho, dizem alguns BBBologistas. A psicanalista Manuela Xavier, que comenta o reality com análises no seu Instagram de 300 mil seguidores, diz que é um “experimento antropológico" e que esta edição especialmente rendeu muita análise sobre machismo, racismo e elitismo da nossa sociedade reproduzidos den…
 
A ALESP votou no último dia 22 o PL 504/2020, que pede a proibição da publicidade, em qualquer veículo de comunicação, de qualquer material que contenha alusão a diversidade sexual e de gênero a partir da presença ou referência aos LGBTQIA+. O texto justifica que o PL quer "impedir desconfortos sociais e atribulações de inúmeras famílias e situaçõe…
 
“Desertos de notícias” é um fenômeno que já vinha crescendo no mundo todo e que se acentuou na pandemia: o fechamento em massa de jornais regionais e o crescimento de áreas sem qualquer cobertura jornalística. 62,6% dos municípios brasileiros, por exemplo, são desertos de notícias, sem imprensa noticiando o que faz o poder público local. Qual o imp…
 
A maconha está para a medicina do século 21 assim como os antibióticos para o século 20. A frase é do neurocientista Sidarta Ribeiro, um dos maiores nomes quando o assunto é substâncias psicoativas. Com Sidarta, o Papo debate o trâmite legal do canabidiol no Brasil, seus negacionistas, seus efeitos positivos e colaterais na sociedade. Se é tão clar…
 
"A compra de vacina contra o coronavírus pelo setor privado não é proibida, mas é antiética”, diz o médico sanitarista Gustavo Vecina, que já foi presidente da Anvisa. Ele argumenta que nesse momento de escassez, a fila do setor privado poderia competir com o do público e prejudicar a população mais pobre. Do outro lado, aqueles que apoiam a entrad…
 
A escritora Beatriz Bracher e gestora cultural Mari Stockler encabeçam a campanha Por Uma Punição Exemplar, para cassar o mandato do deputado Fernando Cury, que importunou sexualmente a deputada Isa Penna, em frente às câmeras da Alesp. "Se Fernando Cury perder o mandato, mais meninas vão saber que elas podem gritar e denunciar. Se não perder, elas…
 
A idade de Glória Maria é um dos segredos mais bem guardados do mundo pop brasileiro. No Instagram, a própria Glória lançou um desafio bem-humorado valendo um "prêmio bacana para quem conseguir me fotografar vacinando", o que enfim revelaria a idade dela. Com Glória como convidada, o Papo debate esse fetiche pela idade alheia. Que dilemas que pass…
 
A pandemia atualizou o que era evidente: quanto mais alta estiver a baliza do esperado e do desejado, maiores as chances de frustração. O Papo debate se de fato a falta de expectativa é o segredo da felicidade. Dizem os doutos que as expectativas influenciam no nosso aprendizado e em como tratamos quem nos cerca, e podem ser o motivo de muitas de n…
 
O BBB21 abriu as comportas do debate sobre racismo reverso. Reclamar da branquitude, se referir a um branco pela sua cor, reclamar de seus atos apelando para as suas característica fenotípicas é espelho do racismo que sofrem os negros? O Papo discute a validade do termo "racismo reverso" e o desconforto que brancos têm sentido com os apontamentos d…
 
As campanhas atuais da Barbie versam sobre o Dream Gap, um buraco existente entre as meninas e seus maiores potenciais. A partir dos 5 anos de idade, as meninas deixam de acreditar que podem se tornar presidentes da República, CEOs e cientistas, segundo a pesquisa da marca. No mês das mulheres e junto com Cláudia Raia, o Papo debate a importância d…
 
Nesse episódio conversamos sobre o caso ufológico Dan Burisch, com participação especial do Valter H. do Ufologia e Ideias. As referências citadas nesse episódio encontram-se no nosso Instagram. Para mais referências entre em contato via redes sociais ou por e-mail. Confira as Redes Sociais do Ufologia e Ideias: Instagram Twitter Spotfy Redes Socia…
 
“É melhor se juntar (ou casar, que seja) com um parceiro ou uma parceira que a gente se deu o tempo de conhecer bem? Ou mais vale se aventurar com alguém que a gente mal conhece?”, se pergunta Contardo Calligaris em sua coluna, fazendo o disclaimer que “Se temos segredos para nós mesmos, é quase impossível que não tenhamos para nossa noiva ou noivo…
 
"Não gosto do Brasil. Eu gosto é de brasilidade” diz o historiador Luiz Antônio Simas. Diferente do Brasil oficial e institucional, Simas define a brasilidade como “essa comunidade de sentidos, afetos, sonoridades, rasuras, contradições, naufrágios, ilhas fugidias, identidades inviáveis, subversões cotidianas…”, Na semana do Carnaval, o Papo debate…
 
“É proibido dançar agarrado, mas se quiser pode”. Estas sagradas palavras cravadas na placa de um boteco brasileiro traduzem quase à perfeição o jeito como lidamos com regras e lei. Um viés cognitivo chamado de "normalização do desvio” é responsável por essa nossa tendência a aceitar como normais os desvios de um comportamento correto ou seguro.…
 
Como somos afetados por nossas lembranças falsas? Nós modificamos memória para parecer que momentos foram melhores do que quando os vivemos? “Não importa que tenhamos memórias falsas, o importante é que elas se encaixem com a ideia que temos sobre nós”, diz Martin Conway, professor de psicologia cognitiva da City University of London e que há 40 an…
 
Loading …

Guia rápido de referências

Google login Twitter login Classic login