Lourenço Beirão da Veiga “Tive alguma sorte e muito trabalho. Tudo faz parte!”

31:45
 
Compartilhar
 

Manage episode 287092903 series 2892592
Por Rádio Jornal do Centro descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.
Em entrevista ao Centro Automóvel, Lourenço Beirão da Veiga percorre alguns momentos de uma carreira que arrancou em 1994.
Com 41 anos, o piloto profissional natural de Lisboa, fez a estreia nos automóveis em 2000, na Fórmula BMW Ibérica. Nesse ano foi vice-campeão e melhor rookie. Fez ainda escola na Fórmula Renault 2000 Eurocup mas foi a partir de 2004, quando entrou no mundo dos GT’s que encontrou um lugar de destaque na carreira. Durante seis anos correu no Seat León Eurocup para vir a ser campeão de GT Espanha em 2009, fazendo equipa com Ricardo Bravo.A partir de 2011 a resistência automóvel passa a fazer parte da carreira de Lourenço Beirão da Veiga. Na Blancpain Endurance teve participação nas 24 horas de SPA, formando equipa com Duarte Félix da Costa e Ricardo Bravo na Team GT3 Portugal.Depois de provas em Espanha e em Inglaterra, em 2017 tem novo projeto com a ganhou em Monza com Augusto Farfus. Em duas provas fez equipa com Tiago Monteiro e António Félix da Costa. Foi com o atual campeão do mundo de Fórmula E que Lourenço Beirão da Veiga venceu Silverstone em 2017.Nesta entrevista ao Centro Automóvel, Lourenço Beirão da Veiga percorre alguns momentos da carreira que começou em 1994. O karting que fez durante 6 anos foi trampolim para ambições maiores. “É a maior base de todas que um piloto pode ter”, acredita Lourenço Beirão da Veiga.Para alimentar o sonho de um desporto caro como o automobilismo teve que construir o seu próprio caminho. “Com 13 anos, muito tímido mas cheio de vontade de fazer o que gostava, pus uma gravata e tinha reuniões onde explicava o projeto a patrocinadores”.Pouco tempo depois, foi um dos escolhidos do Team Portugal, projeto impulsionado pela Fundação Luís Figo e por Pedro Lamy, que formava jovens talentos . “Tive alguma sorte e muito trabalho. Tudo faz parte!” “Ouvir um não desanima mas se queremos mesmo alcançar aquele objetivo temos de fazer por isso.”

16 episódios