Crypto Storm #106: o que aconteceu com os investimentos em protocolos cripto?

33:00
 
Compartilhar
 

Manage episode 305824863 series 2625638
Por Money Times descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.

Nesta edição do podcast Crypto Storm, André Franco, Lucca Benedetti e Valter Alencar falam sobre investimentos em protocolos cripto. Diferentemente do mundo das finanças tradicionais, em que existem diversas rodadas de arrecadação de investimentos, o mundo cripto apresenta uma mistura de opções, que podem ter origem no mercado de investimentos privado, mas também podem contar com o apoio da comunidade do protocolo.

André Franco comenta dados da Dove Metrics que apontam comparações entre investimentos realizados no segundo e terceiro trimestres deste ano. De acordo com os dados apresentados, o principal setor que passou por um desaquecimento foi o de finanças descentralizadas (DeFi, na sigla em inglês). No segundo trimestre de 2021, DeFi tinha 35% dos investimentos do setor cripto, mas, no trimestre seguinte, essa porcentagem caiu para 25%.

O apresentador ressalta que a diferença de investimentos foi destinada aos tokens não fungíveis (NFTs, na sigla em inglês) e à área de infraestrutura cripto.

Porém, Lucca indica que, apesar de a porcentagem de investimentos em DeFi ter diminuído, o volume presente no setor se manteve o mesmo. Ele relembra ainda o ciclo de 2017, no qual a disputa estava ligada ao menor preço e à maior velocidade. No entanto, atualmente, os usuários demonstram maior interesse pelas propostas que estão construindo maior valor, como DeFi, jogos em blockchain (como Axie Infinity ou Star Atlas), colecionáveis digitais, entre outros.

Já Valter complementa o debate apontando para a interseccionalidade do setor cripto, visto que NFTs, por exemplo, podem ser usados como garantia, além de estarem integrados em jogos, e estes, por sua vez, fazem parte de plataformas de blockchain. O apresentador indica que isso está acontecendo, em boa parte, devido à entrada de capital novo, vindo de grandes empresas, como a Fantom, por exemplo.

Em seguida, os apresentadores comentam sobre o papel polêmico da Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio (SEC) dos Estados Unidos, apontando que a postura da reguladora impede que investidores não institucionais participem de ganhos cripto, afirmando estar protegendo-os.

Além disso, eles apontam como a postura de reguladoras americanas fazem parecer não que estão protegendo os investidores de varejo, mas, sim, que não gostam da indústria cripto.

Aperte o play para conferir a edição desta semana, para saber como permanecem os investimentos em protocolos cripto e em outros setores da indústria, além de como a regulamentação americana pode interferir em cripto nos Estados Unidos e, consequentemente, no mundo.

Veja quais foram as recomendações do Mineração da Semana no Crypto Times e mande as suas sugestões para o e-mail ideiaspodcast@empiricus.com.br.

116 episódios