Crypto Storm #109: DAOs e a revolução proposta pela nova forma de “crowdfunding”

42:47
 
Compartilhar
 

Manage episode 307619807 series 2625638
Por Money Times descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.

Nesta edição do podcast Crypto Storm, Lucca Benedetti, Valter Alencar e Narriman Silva comentam eventos históricos da semana, relativos às organizações autônomas descentralizadas (DAOs, na sigla em inglês).

Como forma de contextualizar o ouvinte e o leitor, Lucca explica que as DAOs são como empresas descentralizadas, em que tudo é definido e realizado pelo código estabelecido na organização. Além disso, as DAOs são usadas como modelo de coordenar recursos para determinado objetivo, como meio de reunir a colaboração humana de maneira descentralizada.

Em seguida, os apresentadores comentam sobre a DAO que obteve destaque nesta semana: a ConstitutionDAO. A proposta dos organizadores dessa comunidade era arrecadar fundos para poder participar do leilão realizado pela Sotheby’s de uma cópia rara da Constituição dos Estados Unidos. Segundo Valter, a DAO estava angariando fundos na rede Ethereum para a participação no leilão.

No entanto, após a finalização do leilão, ocorrido no dia 18 de novembro, a ConstitutionDAO não conseguiu adquirir a cópia, que foi vendida por US$ 43,2 milhões. Apesar de a organização ter perdido o leilão, o financiamento colaborativo (“crowdfunding”) de mais de US$ 30 milhões, feito pela comunidade em menos de uma semana, foi o maior já registrado, tanto em criptomoeda como em moeda fiduciária.

Os apresentadores comentam que, apesar de não ser considerado uma oportunidade enquanto investimento, o atrativo da DAO era justamente oferecer a chance de participação em um evento histórico, como foi o leilão da cópia da Constituição americana.

Na sequência, os apresentadores comentam como a descentralização poderá tornar as ações em plataformas resistentes à censura, a qual pode acontecer em sites e plataformas centralizadas com termos e condições próprias. Quanto a isso, Lucca comenta que plataformas de tokens não fungíveis (NFTs) descentralizadas podem tornar o trabalho de artistas mais livre e possibilita que estes tenham contato mais amplo e direto com seus fãs e com a comunidade.

Os apresentadores lembram também de um outro caso recente: a venda do álbum do grupo musical Wu-Tang Clan, produzido pelos próprios membros, como um tipo de resposta ao modelo da indústria da música, em que grandes gravadoras ficavam com a maior parte do valor relativo à venda dos discos.

Esse álbum do conjunto musical tinha somente uma cópia, que, ao longo dos anos, foi leiloada, mas acabou sendo adquirida pelo polêmico Martin Shkreli. No entanto, Shkreli foi preso e seus pertences, incluindo o álbum do Wu-Tang Clan, tiveram de ser vendidos para ajudar no pagamento das multas.

Com isso, outra organização autônoma descentralizada, a PleasrDAO, arrecadou fundos para adquirir o álbum no leilão, o que de fato conseguiu. Após ter adquirido o álbum, a comunidade por trás da organização decidiu por um meio de distribuir o álbum para que mais pessoas pudessem ter acesso.

Os apresentadores ressaltam que essa é a potência trazida pelo mundo cripto, pois estabelece um meio de conectar pessoas por meio de um código, no qual não é preciso confiar no indivíduo do outro lado, mas sim no código da rede. Por fim, Valter ressalta que, quanto mais pessoas usam cripto, mais o setor será consolidado, tanto em protocolos de pagamentos como em protocolos de Web 3.0 e contratos autônomos.

Aperte o play para conferir mais sobre as DAOs, o mercado cripto e como a descentralização pode mudar o futuro do mundo tradicional.

Veja quais foram as recomendações do Mineração da Semana no Crypto Times e mande as suas sugestões para o e-mail ideiaspodcast@empiricus.com.br.

116 episódios