EP 66 | ECONOMIA | Que barreiras existem para as mulheres?

47:38
 
Compartilhar
 

Manage episode 333818126 series 2916187
Por Fundação Francisco Manuel dos Santos descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.

SINOPSE:
Poucas mulheres ganharam um Nobel.

Poucas mulheres singram na academia.

Poucas mulheres ainda frequentam os cursos das chamadas áreas STEM (Science, Technology, Engineering, Mathematics - Ciência, Tecnologia, Engenharia, Matemática)

Mais uma vez, a história repete-se; mas a Joana Pais e o Hugo van der Ding quiseram abordar o tema das diferenças de género de forma diferente. Trouxeram estudos e factos para cima da mesa, falando dos números que constatam o tão falado gender gap e que explicam como as próprias características de um género condicionam e definem as suas possibilidades de crescer numa carreira.
REFERÊNCIAS E LINKS ÚTEIS:

LIVROS:

Claudia Goldin. Career & Family: Women's Century-Long Journey toward Equity. Princeton NJ: Princeton University Press. 2021.

Linda Babcock, Brenda Peyser, Lise Vesterlund e Laurie Weingart. The No Club: Putting a Stop to Women’s Dead-End Work. Simon & Schuster. 2022.

ARTIGOS:

Amartya Sen (1990). More Than 100 Million Women Are Missing. The New York Review of Books

Muriel Niederle e Lise Vesterlund (2007). Do Women Shy Away From Competition? Do Men Compete Too Much?, The Quarterly Journal of Economics 122(3): 1067–1101,

Scott Daewon Kim e Petra Moser (2021). WOMEN IN SCIENCE. LESSONS FROM THE BABY BOOM. NBER.

Antecol, Heather, Kelly Bedard e Jenna Stearns (2018). Equal but Inequitable: Who Benefits from Gender-Neutral Tenure Clock Stopping Policies? American Economic Review, 108 (9): 2420-41.

Heather Sarsons, Klarita Gërxhani, Ernesto Reuben, and Arthur Schram (2021). Gender differences in recognition for group work. Journal of Political Economy 129(1).

BIOS:
JOANA PAIS

Joana Pais é professora de Economia no ISEG da Universidade de Lisboa. Obteve o seu Ph.D. em Economia na Universitat Autònoma de Barcelona em 2005. Atualmente é coordenadora do programa de Mestrado em Economia e do programa de Doutoramento em Economia, ambos do ISEG, e membro da direção da unidade de investigação REM - Research in Economics and Mathematics. É ainda coordenadora do XLAB – Behavioural Research Lab, um laboratório que explora a tomada de decisão e o comportamento económico, político e social, suportado pelo consórcio PASSDA (Production and Archive of Social Science Data). Os seus interesses de investigação incluem áreas como a teoria de jogos, em particular, a teoria da afetação (matching theory), o desenho de mercados, a economia comportamental e a economia experimental.

HUGO VAN DER DING

Hugo van der Ding nasceu nos finais dos anos 70 ao largo do Golfo da Biscaia, durante uma viagem entre Amesterdão e Lisboa, e cresceu numa comunidade hippie nos arredores de Montpellier. Estudou História das Artes Decorativas Orientais, especializando-se em gansos de origami. Em 2012, desistiu da carreira académica para fazer desenhos nas redes sociais. Depois do sucesso de A Criada Malcriada deixou de precisar de trabalhar. Ainda assim, escreve regularmente em revistas e jornais, é autor de alguns livros e podcasts, faz ocasionalmente teatro e televisão, e continua a fazer desenhos nas redes sociais. Desde 2019 é um dos apresentadores do programa Manhãs da 3, na Antena 3.

90 episódios