Momento Sociedade #55: Faltam às cidades brasileiras políticas públicas que as tornem “cidades caminháveis”

10:09
 
Compartilhar
 

Manage episode 274877958 series 2470282
Por Jornal da USP descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.

No episódio desta semana do Momento Sociedade, falaremos sobre as “cidades caminháveis”, com José Luiz Portella, doutor em História Econômica pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. Portella compartilha que o conceito dessa abordagem urbanística vem da ideia de fazer várias atividades essenciais a pé. Os parâmetros adotados para estipular o conceito de “cidade caminhável” foram retirados de um estudo feito pelo Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP).

De acordo com o estudo, há quatro parâmetros principais: os serviços essenciais, com destaque para a saúde e a educação, devem ficar a 1 km da residência da pessoa; espaços sem carro, como calçadões, praças, parques ou mesmo locais pequenos, devem estar a 100 metros da residência; já o número de quadras por km² é definido como ideal em 80 quadras por km² e, por último, o número de habitantes por área, ou seja, a densidade ponderada tem o índice ideal de 18 mil habitantes por km².

Portella compartilha que há alguns exemplos de cidades brasileiras que possuem ao menos um dos parâmetros do estudo, como o caso dos municípios de Fortaleza (CE) e Recife (PE), em que 60% da população está a 1 km das escolas e postos de saúde. Para ter uma referência, 47% da população de São Paulo está próxima de escolas e postos de saúde. Se considerarmos cidades com mais de 500 mil habitantes, a região da grande Vitória (ES) tem 86% da população próxima a escolas e postos de saúde.

Portella compartilha que esse tipo de conceito está entre as cidades que ocupam as melhores posições no ranking com maior qualidade de vida, segurança, mobilidade e acessibilidade e hoje não há uma preocupação para que isso se torne, de fato, uma política pública no País: “Esse tema não é tratado como política pública, com raras exceções. Eu não vejo isso em nenhuma das propostas dos candidatos em São Paulo e no Rio de Janeiro. Em São Paulo, nós temos há muito tempo calçadas muito maltratadas que causam um volume de acidentes brutal. E principalmente agora neste período, em que as pessoas procuraram evitar o transporte público, isso fica mais grave. O tratamento da via pública também não é bom, ou seja, não existe uma política pública cuidando disso ou existe de uma maneira muito solta, sem dar a importância que tem esse assunto”.

Para saber mais, ouça este episódio na íntegra pelo player acima.


Momento Sociedade
O Momento Sociedade vai ao ar na Rádio USP todas as segundas-feiras, às 8h30 – São Paulo 93,7 MHz e Ribeirão Preto 107,9 MHz e também nos principais agregadores de podcast

.

714 episódios