Saúde Sem Complicações #40: Entenda o que é transtorno de personalidade borderline

30:57
 
Compartilhar
 

Série arquivada ("Feed inativo " status)

When? This feed was archived on December 31, 2020 04:08 (21d ago). Last successful fetch was on November 30, 2020 11:55 (2M ago)

Why? Feed inativo status. Nossos servidores foram incapazes de recuperar um feed de podcast válido por um período razoável.

What now? You might be able to find a more up-to-date version using the search function. This series will no longer be checked for updates. If you believe this to be in error, please check if the publisher's feed link below is valid and contact support to request the feed be restored or if you have any other concerns about this.

Manage episode 278448069 series 2470282
Por Jornal da USP descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.

O podcast Saúde Sem Complicações desta semana recebe a professora e médica psiquiatra Cristiane Von Werne Baes, do Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP. Cristiane, que também coordena o Ambulatório de Transtornos de Humor e de Personalidade do Hospital das Clínicas da FMRP, fala sobre o transtorno de personalidade borderline.

Segundo a especialista, a palavra borderline vem do inglês e pode ser traduzida para o português como limítrofe, pois esse tipo de transtorno é caracterizado por oscilações na personalidade, que variam entre a neurose e a psicose. Os pacientes que sofrem de borderline também apresentam forte instabilidade no humor, comportamento, autoimagem e funcionamento. Além disso, a professora afirma que são indivíduos bastante sensíveis, que expressam grande dificuldade para lidar com o estresse e os problemas cotidianos.

Cristiane conta que o transtorno de personalidade ocorre com muito mais frequência em mulheres, devido a fatores multicausais, que podem estar relacionados a aspectos genéticos e, principalmente, ambientais como abusos sexuais ou verbais sofridos, traumas e negligência de cuidados na infância.

É uma pessoa, explica a médica, que tende a apresentar dificuldades nos relacionamentos interpessoais, os quais tendem a ser muito instáveis e intensos. “São pessoas que oscilam muito entre idealização e desvalorização. Ou o sujeito que elas se relacionam é a melhor pessoa do mundo ou a pior do mundo.” Também manifestam sintomas como o sentimento de vazio interior, medo de serem abandonadas pelos entes queridos, raiva intensa, impulsividade, comportamentos suicidas e automutilantes.

Apesar dos diversos sintomas comuns aos pacientes que têm o transtorno, a professora conta que o diagnóstico é bastante difícil de ser feito e requer muita cautela. Geralmente, é necessária mais de uma consulta para realizar o diagnóstico, sendo extremamente importante realizar uma avaliação do histórico do indivíduo, da evolução dos sintomas e, muitas vezes, também é necessário ouvir os relatos dos familiares.

Cristiane conta que o diagnóstico também é dificultado pelo fato de as pessoas com borderline tenderem a buscar atendimento somente em momentos de crise que, geralmente, estão relacionados a episódios de depressão, ansiedade, abuso de álcool e drogas ou tentativa de suicídio. Além disso, segundo a professora, os pacientes apresentam bastante dificuldade de entender que se trata de uma doença e diferenciar o borderline de um “jeito de ser”. A professora também explica que o diagnóstico deve ser feito após os 18 anos de idade, quando a personalidade está completamente formada.

Segundo Cristiane, o transtorno é crônico, porém, existem tratamentos que controlam os sintomas e melhoram a qualidade de vida. Os tratamentos envolvem principalmente a realização de psicoterapia e medicamentos antipsicóticos e antidepressivos.

Para saber mais, ouça o podcast na íntegra no player acima.


Saúde sem complicações

Apresentação: Mel Vieira
Produção: Mel Vieira e Flávia Coltri
Edição: Rita Stella
Edição Sonora: Mariovaldo Avelino e Luiz Fontana
Coordenação: Rosemeire Talamone
Edição Geral: Cinderela Caldeira
E-mail: ouvinte@usp.br
Horário: terça-feira, às 13h.
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 107,9; ou Ribeirão Preto FM 107.9, ou pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular para Android e iOS

.

715 episódios