Por Que Dói? #03 | Endometriose

21:16
 
Compartilhar
 

Manage episode 215463386 series 2372146
Por Portal Drauzio Varella descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.
Neste podcast sobre endometriose, tiramos algumas das principais dúvidas sobre a doença, que provoca cólicas muito fortes e precisa de tratamento.
Endometriose é sinônimo de dor para muitas mulheres. Doença de diagnóstico demorado, ela tem como principal característica cólicas fortíssimas, fluxo menstrual intenso e dor durante a relação sexual.
No terceiro episódio do podcast “Por Que Dói?”, conversamos com a ginecologista Kelly Cristina Tavares, que explicou as principais formas de tratamento da doença.
Ouça também pelo YouTube:
Leia a seguir a entrevista na íntegra:
Juliana Conte – Olá, meu nome é Juliana Conte, sou repórter do Portal Drauzio Varella, e está no ar mais um episódio do Podcast Por que Dói. O tema de hoje é endometriose, uma doença de diagnóstico demorado e que atinge cerca de sete milhões de brasileiras.
Só para explicar bem rapidamente — porque quem vai fazer isso hoje é a nossa entrevistada —, a endometriose ocorre quando as células do endométrio (que é a camada que reveste a parte interna do útero) não são expelidas durante a menstruação e vão parar em outras regiões do corpo, como ovário, intestino, ânus… E esse crescimento fora do útero causa muitos problemas — o principal deles é a dor. O primeiro sinal de alerta da doença são as cólicas muito fortes, e que vão ficando piores a cada ciclo. O sangramento excessivo também é um sinal de alerta; dor para fazer xixi [e] para evacuar também não são comuns [para uma pessoa saudável/sem endometriose, no caso]; e a dor durante o sexo.
Para falar mais sobre essa questão que aparece muito nas redes sociais do doutor Drauzio, a gente convidou hoje a Doutora Kelly Alessandra da Silva Tavares, que é ginecologista, obstetra, especialista em endoscopia e cirurgia ginecológica. Boa tarde, doutora Kelly. Obrigada pela presença.
Dra. Kelly – Boa tarde. Muito prazer em estar aqui.
Apenas uma explicação rápida: a endometriose ocorre quando a célula do endométrio — que é aquela camada que reveste o útero — vai para outro lugar e não é expelida durante a menstruação. A primeira pergunta em que fiquei pensando é por que é que o endométrio vai parar em outras cavidades do corpo? Por que é que acontece isso?
Na verdade, o endométrio é a camada que reveste o útero por dentro, e é o que a gente elimina na menstruação. A mulher com endometriose vai eliminar este sangue, então esse endométrio vai ser eliminado, [sim], mas há várias teorias sobre isso, [como por exemplo, a] do endométrio fora da cavidade uterina. A mais aceita é a da menstruação retrógrada, ou seja, este sangue [eliminado] reflui através das trompas e cai na cavidade abdominal, e a partir dela ele [o sangue] vai implantar-se no intestino, na bexiga, no peritônio — que é uma membrana que recobre os órgãos pélvicos e também a parede abdominal —, atrás do colo do útero, na vagina… Várias localizações para esses implantes — as quais gente chama de implantes endometrióticos.
Existem outras [teorias também]: [tal como] a teoria da inflamação, da metaplasia celômica, imunológica. Porque na verdade, a maioria de nós, mulheres, tem a menstruação que vai refluir, porém nem todo mundo vai ter endometriose.
Ah, entendi… E no caso, quando essas células do endométrio vão parar em outro lugar isso acaba gerando dor em muitas pacientes…
É, a gente começa a desconfiar que uma mulher tem endometriose quando ela tem uma cólica muito dolorosa. Então, não é uma simples cólica menstrual. Ela [a paciente com endometriose] tem uma cólica muito intensa, que vai piorando com o passar dos anos, é uma mulher que também tem dor durante o ato sexual, principalmente quando, na penetração do pênis,

30 episódios