Oleiros e Meandros do Zzere com SENZA

 
Compartilhar
 

Manage episode 268812882 series 2077317
Por Ana Martins descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.

Uma banda que nasce das viagens - como não convidá-los para o Ai Destino?
Os SENZA são Catarina Duarte e Nuno Caldeira, vivem em Aveiro mas levam boa parte do ano a levar a sua música, em português, a todo o mundo: já passaram por mais de 80 palcos em vários continentes e transportam o público para os locais remotos onde já estiveram, como a Índia, a China, o Zimbábue, o Vietname, Quénia, Mongólia ou Timor.
Hoje, a viagem é pela terra natal do Nuno Caldeira, Oleiros. Com a promessa de que uma próxima canção será sobre o cenário avassalador dos Meandros do Zêzere.
9 Motivos para visitar Oleiros e os Meandros do Zêzere:
1. “Água e verde” são as duas palavras que descrevem este postal: muitas cascatas de água (mas água gelada, bolas) e uma das maiores manchas contíguas de pinheiro bravo da Europa.
2. Há pouco tempo ouviu falar de Oleiros pelos piores motivos: um incêndio que deflagrou na zona e que se alastrou pelos incríveis Meandros do Zêzere. Mas o cenário continua a merecer o seu carinho: muitos percursos pedestres, capelas e igrejas, a Praia Fluvial do Açude Pinto ou Praia Fluvial de Álvaro, integrada numa aldeia do xisto. Também pode só chegar-se às margens da ribeira que já fica mais fresquinho.
3. Ótimo local para ir à pesca pela primeira vez. Há quem lhe chame a “pequena Amazónia ibérica”, por causa da forte ligação da população ao rio.
4. Os Meandros do Zêzere são aqueles famosos serpenteares do rio, considerados Geossítio pela UNESCO. Há estradas muito cénicas e miradouros incríveis.
5. Então e comida? Os maranhos, com arroz, cabrito e hortelã; também o bucho recheado; e o ex-libris, o cabrito estonado, uma espécie de leitão à moda do Pinhel. Com o cabrito, costumam acompanhar umas migas de broa e legumes, e também arroz de fressura, feito com os miúdos do cabrito.
6. Há um vinho branco muito raro e característico da zona, o vinho de Callum, uma casta única e especial que é capaz de resistir à geada, e que tem mesmo mesmo de provar.
7. A tigelada e o pudim de ovos. Porquê, meu Deus, porquê?
8. Se quiser experimentar um restaurante, os Senza recomendam a Adega dos Apalaches.
9. E, se tudo correr bem, em 2021 já poderá ir a Oleiros durante a famosa feira da Festa de Santa Margarida, cheia de emigrantes, locais, artistas e a pirotecnia mais famosa de Portugal: a Oleirense.

88 episódios