Semana em África - "Passaportes diplomáticos: em Paris, uma burla sem fronteiras"

13:20
 
Compartilhar
 

Manage episode 294815279 series 1237952
Por France Médias Monde and RFI Português descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.
O Ministério guineense dos negócios estrangeiros da Guiné-Bissau divulgou esta semana uma nota à imprensa a qualificar de grave a notícia veiculada pelo diário francês Libération que denunciou uma suposta quadrilha de venda em Paris de passaportes diplomáticos da Guiné-Bissau. A embaixadora cessante da Guiné-Bissau em Paris confirmou à RFI ter tido conhecimento da venda de passaportes diplomáticos guineenses na capital francesa, como revelado num artigo na quarta-feira, 9 de Junho, do diário Libération. Filomena Mascarenhas Tipote diz estar tranquila quanto ao facto de que teria, durante os três anos em que esteve à frente da chancelaria, tudo feito "para estancar o problema". O politólogo e docente universitário Armando Lona considerou ser "urgente tomar medidas e abrir uma investigação para perceber quem está por detrás da rede de contrabando de passaportes guineenses em Paris". Acompanhado do ministro da Economia, o primeiro-ministro guineense, Nuno Nabiam, esteve quase dez dias na Rússia onde representou a Guiné-Bissau no fórum económico Rússia/África. Ao chegar ao aeroporto de Bissau, Nabiam aproveitou para fala da missão à Rússia e ainda comentar as declarações de um analista guineense que disse, recentemente, que estava a morrer por ter sido envenenado. Esta semana, o cineasta guineense Flora Gomes foi distinguido com prémio da Universidade de Harvard. Flora Gomes lemba que este prémio merece uma reflexão sobre as dificuldades de fazer cinema em África. Pelo menos 51 crianças foram raptadas por grupos rebeldes desde maio de 2020 em Cabo Delgado, norte de Moçambique, anunciou a organização não-governamental Save the Children. A homenagem às vítimas dos conflitos políticos em Angola “não deve ser algo de exploração eleitoralista”, considera Marcial Dachala, porta-voz da UNITA, em reacção ao pedido de desculpas do Presidente de Angola às vítimas dos conflitos entre 11 de Novembro de 1975 e 4 de Abril de 2002. O líder do maior partido da oposição angolano, Adalberto Costa Júnior, também se vai pronunciar quando for “oportuno”. Em São Tomé e Principe, dos 19 candidatos às eleições Presidenciais, que inicialmente submeteram as suas documentações ao Tribunal Constitucional, 13 foram admitidos e seis ainda precisam de preencher alguns requisitos. Adelino Augusto Graça Barbosa Barros, mais conhecido como Neno, antigo guarda-redes da selecção de Cabo Verde faleceu, vítima de uma doença súbita. A morte de Neno, que também defendeu as cores de Portugal, foi lamentada no seu país natal.

297 episódios