#186 A Seita Q Dodói

1:46:13
 
Compartilhar
 

Manage episode 270673185 series 2446143
Por Viracasacas descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.

Minasan, kon'nichiwa! Nessa semana a roleta do assunto aleatório do Viracasacas girou furiosamente e convidamos Alcysio Canette (no Twitter: @alcysio) – advogado, jornalista e podcaster no Lado B do Rio e no Piores Crimes do Mundo – para uma conversa sobre seitas, milenarismo, Japão, animes capitalismo em crise e política. No mundo contemporâneo dominado pelo realismo capitalista, a falta de segurança, dignidade e esperança produz sujeitos vulneráveis. A conclusão não é nova e não é nossa, mas remete a uma discussão sobre a proliferação de seitas e cultos no Japão da década de 1990, cujo ápice foi o ataque de gás sarin no metrô de Tóquio levado a cabo pela seita Verdade Universal. Evangelion e outros animes das décadas de 1980 e 1990 reproduziram com maestria a angústia juvenil e a solidão do capitalismo decadente de um Japão recessivo, que hoje tomou de assalto o planeta. A proliferação de cultos, seitas e credos milenaristas – que remetem à vida de evento de destruição ou renovação – se tornou um fenômeno global graças à internet e à economia dos cliques. Nesse episódio falamos sobre como a teoria conspiratório do QAnon tem mais similaridades com seitas como Falun Gong e os Moonies – especialmente em sua instrumentalização política pelo establishment conservador global – do que com um movimento político. O maior poder desse tipo de mobilização é a sua capacidade de esconder o óbvio: enquanto Donald Trump encarcera crianças que pedem asilo na fronteira e as separa de suas famílias, os seguidores de um movimento que o considera um ser divino dizem que outras pessoas fazem isso. Pastora Flordelis que o diga! As explicações falsas e totalizantes, a predação do desespero e a destruição do tecido social para o ganho de poucos são as consequências de ambos.

212 episódios