Tiago Abravanel: A aceitação do corpo é um processo eterno

 
Compartilhar
 

Fetch error

Hmmm there seems to be a problem fetching this series right now. Last successful fetch was on September 23, 2022 23:19 (5d ago)

What now? This series will be checked again in the next day. If you believe it should be working, please verify the publisher's feed link below is valid and includes actual episode links. You can contact support to request the feed be immediately fetched.

Manage episode 325446334 series 1416822
Por Trip FM descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.
Tiago Abravanel: Achei que coração aberto seria o suficiente "Eu achei que estar aberto de coração era o suficiente para levar o BBB numa boa. Mas esqueci que existia um jogo: não me preparei para tomar algumas atitudes em que eu precisava ser frio. Para que eu não enlouquecesse mais, resolvi apertar o botão e voltar para casa", conta Tiago Abravanel. Muito criticado por sua postura dentro do Big Brother Brasil, ele foi acusado de não se entregar ao programa. Por outro lado, sua curta estadia dentro da casa levantou uma série de questões importantes que cercam a vida do ator e apresentador. Tiago mostrou, sim, que gordo pode tirar a camiseta e ficar à vontade na piscina, apesar de admitir que a autoestima é sempre um processo em construção. "É óbvio que eu chegar no ponto de estar no BBB e tirar a camisa no primeiro dia foi um processo de muita reflexão. A primeira vez que eu usei sunga com tranquilidade social foi em novembro do ano passado", conta. Com a ajuda do BBB, onde admitiu uma relação distante com o avô Silvio Santos, ele começou também um processo de se libertar de uma imagem que, segundo ele, é irreal: "As pessoas imaginam que aquilo que sai no Instagram é exatamente o que acontece em casa. Durante muito tempo isso foi um incômodo porque era como se eu estivesse forçando algo. O Silvio Santos é uma pessoa que amo e tenho um carinho gigante, mas que infelizmente não tem uma relação próxima comigo." Em um bate-papo sincero e inteligente com o Trip FM, Tiago Abravanel falou ainda sobre sexualidade e até Will Smith. [IMAGE=https://revistatrip.uol.com.br/upload/2022/04/62505a1ea6d52/tiago-abravanel-ator-apresentador-bbb-tripfm-mh.jpg; CREDITS=Divulgação; LEGEND=Tiago Abravanel; ALT_TEXT=Retrato de Tiago Abravanel em um fundo cinza, vestindo camiseta estampada colorida de rosa branco e amarelo e com a mão nos óculos] Trip. Uma das coisas legais do seu trabalho é a forma como você lida com a orientação sexual: falando abertamente de uma forma leve, às vezes incisiva, e às vezes até com humor, como foi no "Super Dança com Famosos". Como foi a percepção da sua orientação sexual? Tiago Abravanel. A questão sexual eu fui entender depois que tive uma paixão platônica aos 16 anos. Eu não conseguia entender que aquilo era uma atração afetiva. Mas a vida me deu a honra de ter nascido do ventre de uma mulher incrível, que me observando desde muito pequeno me disse que havia me apaixonado por esse garoto. Quando eu entendi que a pessoa que eu mais amo no mundo estava do meu lado para qualquer circunstância, me coloquei a disposição para entender esse universo que era muito novo para mim. Lidar com isso sem medo hoje é possível porque eu tive uma família que sempre me apoiou. Se todas as pessoas que passam por essa descoberta tivessem uma relação com a família mais livre, o muno seria diferente. A gente viu no BBB que você foi muito bem com a aceitação do corpo. Chegou logo tirando a roupa e curtindo, dando a impressão de uma total tranquilidade com a questão física. Me fala um pouco deste lado da sua vida. É óbvio que eu chegar no ponto de estar no BBB e tirar a camisa no primeiro dia foi um processo de muita reflexão. A primeira vez que eu usei sunga com tranquilidade social foi em novembro do ano passado. A aceitação do corpo é um processo contínuo e eterno: não é porque eu me olho no espelho hoje e me sinto bem que amanhã eu não vou pensar que não quero estar assim. A gordofobia é uma questão social: a pessoa magra não tem o constrangimento de ficar entalada em uma catraca. Muitas vezes a gente não está feliz com o nosso corpo porque as pessoas associam a gordura à preguiça e falta de saúde. Em um dado momento você se abriu com um dos participantes e falou com uma certa dor sobre o fato de ter um avô ausente. Como você se sentiu depois: foi uma libertação ou uma inconfidência que você preferia não ter feito? Falar sobre a minha relação com a minha família já foi uma questão, mas com 34 anos de idade eu já tenho a maturidade de entender qual é a real relação que tenho com eles. Mas o fato de eu ter uma família pública faz com que as pessoas imaginem que aquilo que sai no Instagram é exatamente o que acontece em casa. Durante muito tempo isso foi um incômodo porque era como se eu estivesse forçando algo que não é real. O Silvio Santos é uma pessoa que amo e tenho um carinho gigante, mas que infelizmente não tem uma relação próxima comigo. É importante que as pessoas entendam que todo mundo tem questões dentro de casa.

852 episódios