Agro-suicídio brasileiro - Feat: Argemiro Teixeira

43:12
 
Compartilhar
 

Manage episode 292881579 series 2649578
Por Vai se Food descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.
"Agronegócio brasileiro pode perder até R$ 5,7 bilhões por ano com desmatamento na Amazônia". Este é o resultado de um estudo de três anos, feito pelo Centro de Sensoriamento Remoto da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em parceria com a Universidade Federal de Viçosa (UFV) e a Universidade de Bonn, na Alemanha. O paper, intitulado "Desmatamento reduz as chuvas e os ganhos da agricultura brasileira na Amazônia" e publicado na Nature Communications, escancara: o agronegócio brasileiro, responsável por mais de 70% do desmatamento da Amazônia, está dando um tiro no próprio pé. A Amazônia é abrigo de cerca de 30% da biomassa total do planeta e quase metade da biodiversidade do mundo Além da rica biodiversidade, a Amazônia detém a maior bacia hidrográfica do mundo, a Bacia Amazônica,, responsável por um quinto do fluxo fluvial do mundo e por conter cerca de 20% da água doce líquida da Terra. De diversas formas a floresta Amazônia influencia o clima. Uma delas é através da absorção do gás carbônico da atmosfera. Outro importante papel da floresta é o de manter o ar úmido em movimento, transportando umidade para as regiões mais a sul da América do Sul. A Amazônia recebe umidade vinda do oceano Atlântico através dos ventos alísios, que gera chuva na região. Porém, por sua vez, a floresta injeta mais umidade na atmosfera através da evapotranspiração da vegetação, o que mantém ativo esse fluxo de umidade, que chega até a cordilheira dos Andes e, posteriormente, se direciona ao Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil. Esse fluxo de umidade é chamado por muitos de “Rios Voadores” e é um mecanismo fundamental para o regime de precipitação da região central e sul da América do Sul. Sem Amazônia em pé, o continente inteiro sofrerá com escassez de chuvas, quebras de safras, falta de água e processos de desertificação. Pois é: preservação ambiental só interessa para quem come e bebe água... Nosso convidado é um dos pesquisadores do estudo, Argemiro Teixeira. Argermiro é doutorando em Modelagem e Análise de Sistemas Ambientais pelo Departamento de Cartografia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil e pesquisador associado do Centro de Sensoriamento Remoto da UFMG. ** Este podcast é um oferecimento A Tal da Castanha. Aproveite o cupom VAISEFOOD e tenha 10% de desconto em todos os produtos da marca nas compras através do site ataldacastanha.com.br **

76 episódios