Morning Call: aposta em inflação transitória leva S&P500 de volta ao topo histórico

14:58
 
Compartilhar
 

Manage episode 294663153 series 2874304
Por Filipe Teixeira descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.

As ações asiáticas encerraram de forma mista nesta sexta-feira, após uma recuperação das ações e dos títulos do Tesouro dos EUA, devido às apostas de que um salto na inflação provavelmente será transitório (como vem afirmando o FED), deixando espaço para o apoio contínuo do banco central.
As ações subiram em Hong Kong e caíram no Japão e na China. Os futuros em Wall Street operam muito próximos da estabilidade, após uma alta no S&P 500 que o levou novamente para sua máxima histórica e uma recuperação dos papéis ligados à tecnologia, que impulsionou o índice Nasdaq 100.
O rendimento de 10 anos do Tesouro dos EUA se manteve em queda, para 1,43%, seu ponto mais baixo desde março.
O aumento do IPC dos EUA em maio foi impulsionado em grande parte por categorias associadas a uma reabertura mais ampla da economia, à medida que as vacinações colocam a pandemia sob controle. Apesar de alguns sinais de pressões de preços mais amplas, as preocupações sobre um aumento nos custos de empréstimos de longo prazo que poderiam desestabilizar os mercados globais diminuíram.
Esta última reação do mercado sugere que os investidores estão se alinhando com a visão do Federal Reserve de que as pressões inflacionárias são temporárias e que quaisquer mudanças na política ultra-acomodatícia provavelmente acontecerão de forma muito gradual. Essa abordagem também foi reforçada no outro lado do Atlântico nesta quinta-feira, com o Banco Central Europeu elevando sua previsão de inflação e renovando sua promessa de manter a compra de títulos de emergência mais rápida para sustentar o apoio à zona do euro.
Por aqui, o número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose contra a covid-19 no Brasil chegou nesta quinta-feira, 10, a 52.790.945, o equivalente a 24,93% da população total. Nas últimas 24 horas, 944 mil pessoas receberam a primeira dose da vacina, de acordo com dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa junto a secretarias de 26 Estados e Distrito Federal.
Entre os mais de 52 milhões de vacinados, 23,5 milhões receberam a segunda dose, o que representa 11,11% da população com a imunização completa contra o novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, 102.656 pessoas receberam essa dose de reforço. Somando as vacinas de primeira e segunda dose aplicadas, o Brasil administrou 1.046.472 doses nesta quinta-feira.
Enquanto isso, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 10, ter conversado com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para que seja preparado um parecer desobrigando pessoas vacinadas ou que já tenham sido contaminadas a usarem máscaras. A medida sugerida pelo presidente é contrária a orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).
"Acabei de conversar com um tal de Queiroga. Ele vai ultimar um parecer visando a desobrigar o uso de máscaras por parte daqueles que estejam vacinados ou que já foram contaminados. Para tirar este símbolo (segurando uma máscara descartável na mão) que tem a sua utilidade para quem está infectado", disse Bolsonaro durante evento sobre turismo no Palácio do Planalto, em Brasília. Ele foi aplaudido pelos presentes ao anunciar a medida.
Support the show (http://wisir.com.br/planos)

448 episódios