Morning Call: mercados operam em alta após "consenso" de que pressão sobre preços será transitória

15:56
 
Compartilhar
 

Manage episode 293433731 series 2874304
Por Filipe Teixeira descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.

Pelo terceiro dia consecutivo, os futuros em Wall Street amanhecem no positivo, após mais funcionários do Federal Reserve se juntarem ao coro, prevendo que as pressões inflacionárias serão transitórias, o que serviu para acalmar os nervos após os últimos dados econômicos dos EUA.
Os contratos do S&P 500 e do Nasdaq 100 sinalizam que as ações podem subir hoje, após uma queda nos benchmarks na sessão de ontem, depois que os dados de vendas de casas e de confiança do consumidor sugeriram que o aumento dos preços está afetando o mercado. Os títulos do Tesouro reduziram a alta nesta terça-feira e o dólar se manteve estável.
Na Europa, o índice Stoxx Europe 600 se dirige para um quinto dia de ganhos, a maior sequência neste ano, com o varejista Marks & Spencer mais de 4% após relatar uma recuperação em sua demanda. O indicador de ações da MSCI Inc. na Ásia-Pacífico também avançou pelo quinto dia, auxiliado pelos ganhos em Hong Kong e na China, onde o yuan onshore atingiu a maior alta em três anos.
Os sinais de aceleração da inflação estão fazendo com que os investidores repensarem as perspectivas em torno de novos estímulos. Ainda assim, os bancos centrais de todo o mundo estão minimizando o risco de alta dos preços. A questão é por quanto tempo o Fed e outros bancos centrais podem manter uma política monetária estimulante em vigor se os dados econômicos continuarem a mostrar pressões sobre os preços.
O vice-presidente do Fed, Richard Clarida, disse que estas pressões sobre os preços nos EUA seriam em grande parte transitórias, embora tenha acrescentado que as autoridades podem estar prontas para começar a discutir como reduzir as compras de ativos nas "próximas reuniões".
O presidente do Banco Central da França, François Villeroy de Galhau, falou sobre ajustes de estímulo em breve, enquanto o membro do Conselho Executivo do Banco Central Europeu, Fabio Panetta, disse não ver sinais de inflação sustentada que permitiria uma redução nas compras de títulos.
Entre as commodities, o petróleo permaneceu estável e o ouro apagou as perdas de 2021. O Bitcoin se recuperou acima do nível de US $ 40.000 com as criptomoedas recuperando parte do terreno perdido ao longo do mês.
Por aqui, o aumento no número de casos e a taxa de contaminação igualmente crescente e a uma maior ocupação de leitos em alguns Estados, como São Paulo, indicam um recrudescimento da pandemia da covid-19 no Brasil. Um dos principais dados é a média de diagnósticos por dia, que está acima dos 65 mil positivos, acréscimo de 8% em 14 dias. O avanço em registros leva a risco maior de contaminação e de internação, ampliando a pressão sobre o sistema e a possibilidade de óbitos.
Desde 5 de maio, a 19 dias consecutivos, a média móvel de novos registros aumenta a cada 24 horas. Só ontem, houve mais 74.845 relatos positivos, equivalentes a 52 por minuto. Para especialistas, só não há um reflexo maior no número de vítimas, que ainda assim tem média acima de mil desde janeiro, por causa da faceta mais jovem da pandemia este ano.
Segundo o Observatório Covid-19 da Fiocruz, pela primeira vez desde o início dos casos de covid-19, a mediana de idade nas internações está abaixo dos 60 anos. Com isso, exceto nos Estados do Nordeste, a taxa de mortalidade pela doença caiu. Os mais jovens tendem a morrer menos, só que pressionam o sistema por ficar mais tempo internados.
Support the show (http://wisir.com.br/planos)

446 episódios