Programa Tim Lopes público
[search 0]
Mais

Download the App!

show episodes
 
O podcast faz parte do programa Tim Lopes, criado em 2017, uma iniciativa da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo). Vamos mostrar os casos de jornalistas e comunicadores assassinados no exercício da profissão, no Brasil. Vamos fazer um mergulho no local onde ocorreu o crime e trazer nuances sobre esses homicídios. O recado é claro: a morte de um jornalista ou comunicador não impedirá que a notícia continue, que a denúncia sobreviva. O e-mail de contato é programatimlopes ...
 
Loading …
show series
 
Jairo Jr não se conforma com a lentidão no processo do assassinato do seu pai. Um crime que foi encomendado a um grupo de pistolagem e custou R$ 30 mil. A impunidade alimenta o medo e fez com que comunicadores daquela região mudassem a forma de trabalhar. A violência contra jornalistas e comunicadores no Brasil é tema de discussão de representantes…
 
Jairo Jr, filho do radialista assassinado, seguiu a carreira na comunicação. Ele é repórter e diz que é necessário enfrentar o medo e continuar na sua luta por justiça. Enquanto isso, os advogados dos acusados entram com recursos com o objetivo que seus clientes respondam o processo em liberdade. O vereador Cesar Monteiro é um deles. Ele teve seu m…
 
A frase do radialista Ronny Madson resume o clima de medo em Bragança, no Pará, depois da execução de Jairo de Sousa, também radialista. Os dois estavam em uma lista de quatro homens marcados para morrer. O nome de Ronny era o primeiro da lista, o de Jairo o segundo. Os outros dois alvos eram o vereador Rivaldo Miranda e o empresário Gleidson Veras…
 
O preço da vida do radialista Jairo de Sousa foi de R$30 mil e foi negociado por um vereador de Bragança, no interior do Pará. Em seu programa, ele fazia críticas à administração local e recebia ameaças por telefone. Ele foi assassinado um dia depois de anunciar que iria revelar o nome do vereador que estaria negociando o Cheque Moradia, para receb…
 
Esta é a terceira temporada do podcast “Jornalismo sem trégua”. Em quatro episódios vamos contar o assassinato do radialista Jairo de Sousa, em Bragança, no interior do Pará, em 2018, as investigações e a negociação de R$ 30 mil que envolveu um vereador e um bando de pistolagem com dez bandidos. Vamos falar do medo e da sensação de impunidade a res…
 
A frase citada pela presidente da Fenaj, Maria José Braga, é da Federação Internacional de Jornalistas. A sua preocupação e a de outros profissionais é de que o resultado do julgamento, que absolveu o acusado de ser o mandante do assassinato do radialista, influencie a outros comunicadores do interior a não seguir fazendo o trabalho. O recado é de …
 
O desabafo de Igor Pureza foi consequência do resultado do julgamento do assassinato do seu pai, Jefferson. A absolvição do vereador, acusado de ser o mandante do crime, pegou de surpresa a família e os amigos do radialista. A defesa do réu usou como estratégia dissecar a vida pessoal da vítima, tirando assim o foco do seu trabalho naquela cidade. …
 
As investigações sobre o assassinato de Jefferson Pureza mostraram as disputas políticas em Edealina, na pequena cidade no interior de Goiás, e a troca de ofensas em consequências das críticas que o radialista fazia em seu programa. Além de uma trama que envolveu três adolescentes, um dono de lava-jato, um lavrador e um vereador, alvo das críticas …
 
O radialista Jefferson Pureza revelou em seu programa na rádio, em janeiro de 2017, que soube que planejavam a sua morte e citava um ex-prefeito e um vereador como os responsáveis pelo plano. Ele fazia críticas à administração de Edealina, cidade do interior de Goiás. Jefferson recebia também ameaças por telefone. A rádio sofreu um furto de equipam…
 
Esta é a segunda temporada do podcast “Jornalismo sem trégua”. Em quatro episódios vamos contar o assassinato do radialista Jefferson Pureza, em Edealina, no interior de Goiás em 2018. As investigações e o longo julgamento com resultado surpreendente, além de refletir sobre as consequências de se calar mais uma voz no deserto de notícias. O email d…
 
Bruno Quintella, filho de Tim Lopes, também é jornalista e roteirista. Ele revisitou o lugar onde o pai foi torturado e assassinado para fazer um documentário, a história contada através do seu olhar. Esse e outros legados estão presentes neste episódio, desde a cobertura de pautas sociais até a influência de Tim no trabalho de outros coleguinhas. …
 
Tudo mudou. Entrar ou não nas favelas? A pergunta era feita diariamente nas redações. Depois do assassinato de Tim Lopes aumentou a discussão sobre equipamentos de segurança como colete à prova de bala e carro blindado. Isso foi levado também para a campanha de dissídio da categoria, além da necessidade dos cursos de segurança em áreas de conflito.…
 
Acuado, sem ter para onde fugir, o traficante Elias Maluco ficou trocando de esconderijo dentro do Complexo do Alemão. As operações policiais eram diárias e envolviam 250 homens, para prender o mandante da tortura e assassinato do jornalista Tim Lopes. Em depoimento, um traficante entregou os nomes dos envolvidos no crime. Ao ser preso, depois de 1…
 
O jornalista Tim Lopes foi torturado e morto por traficantes em 2 de junho de 2002, após ser surpreendido quando produzia uma reportagem na Vila Cruzeiro. A angústia para localizar o corpo, o choque ao encontrar os restos mortais em um micro-ondas no alto da Favela da Grota, no Alemão, e a mobilização policial e da imprensa estão no primeiro episód…
 
Esta é a primeira temporada do podcast “Jornalismo sem trégua”. Em quatro episódios vamos contar o cruel assassinato do jornalista Tim Lopes, no Rio, em 2002, as consequências na cobertura jornalística e o seu legado. O e-mail de contato é programatimlopes@abraji.org.br Créditos: Reportagem, roteiro e narração: Angelina Nunes Produção e a identidad…
 
Loading …

Guia rápido de referências

Google login Twitter login Classic login