Artwork

Conteúdo fornecido por B9. Todo o conteúdo do podcast, incluindo episódios, gráficos e descrições de podcast, é carregado e fornecido diretamente por B9 ou por seu parceiro de plataforma de podcast. Se você acredita que alguém está usando seu trabalho protegido por direitos autorais sem sua permissão, siga o processo descrito aqui https://pt.player.fm/legal.
Player FM - Aplicativo de podcast
Fique off-line com o app Player FM !

Como contestar quem defende a ditadura

33:50
 
Compartilhar
 

Manage episode 412209747 series 57283
Conteúdo fornecido por B9. Todo o conteúdo do podcast, incluindo episódios, gráficos e descrições de podcast, é carregado e fornecido diretamente por B9 ou por seu parceiro de plataforma de podcast. Se você acredita que alguém está usando seu trabalho protegido por direitos autorais sem sua permissão, siga o processo descrito aqui https://pt.player.fm/legal.
Mamileiros e mamiletes, no programa de hoje a gente quer te ajudar a contestar quem, ainda hoje, defende a ditadura militar. No dia 31 de março deste ano, o golpe que fez do Brasil uma ditadura completou 60 anos. O governo Lula decidiu não realizar nenhum ato em alusão ao aniversário. Ao contrário do ex-presidente Bolsonaro, que entre 2019 e 2022 comemorou o golpe militar a cada 31 de março. Pra ele, aliás, não houve ditadura. O ex-presidente não está sozinho, na verdade ele representa um movimento de revisionismo histórico que está cada vez mais organizado e influente. Para esse grupo não foi golpe, foi revolução, e a ditadura representou uma época de segurança e prosperidade econômica no país. Longe de ser uma memória de dor, é um passado glorioso e saudoso que deveria inspirar o futuro do Brasil. Pro programa de hoje, selecionamos 3 dos principais argumentos que rodam por aí entre os negacionistas da ditadura e trouxemos especialistas para explicar o que de fato aconteceu, para que você tenha ferramentas para contribuir nessa disputa de narrativas. Participam desse programa: Murilo Cleto, doutor em História pela Universidade Federal do Paraná, professor no Instituto Federal do Paraná, pesquisador das novas direitas e autor de uma tese sobre o revisionismo ideológico do regime militar; Daniel Cerqueira, doutor em Economia, pesquisador do IPEA e consultor do Fórum Brasileiro de Segurança Pública; Samuel Pessoa, pesquisador associado do FGV IBRE e chefe da pesquisa econômica da Julius Baer Brasil. _____ FALE CONOSCO . Email: mamilos@mamilos.me _____ CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda participa do nosso grupo especial no Telegram. É só R$9,90 por mês! Quem assina não abre mão. https://www.catarse.me/mamilos _____ Equipe Mamilos Mamilos é uma produção do B9 A apresentação é de Cris Bartis e Ju Wallauer. Pra ouvir todos episódios, assine nosso feed ou acesse mamilos.b9.com.br Quem coordenou essa produção foi Beatriz Souza. A edição foi de Mariana Leão e as trilhas sonoras, de Angie Lopez. A coordenação digital é feita por Agê Barros. O B9 tem direção executiva de Cris Bartis, Ju Wallauer e Carlos Merigo. O atendimento e negócios é feito por Telma Zennaro.
  continue reading

687 episódios

Artwork

Como contestar quem defende a ditadura

Mamilos

49,495 subscribers

published

iconCompartilhar
 
Manage episode 412209747 series 57283
Conteúdo fornecido por B9. Todo o conteúdo do podcast, incluindo episódios, gráficos e descrições de podcast, é carregado e fornecido diretamente por B9 ou por seu parceiro de plataforma de podcast. Se você acredita que alguém está usando seu trabalho protegido por direitos autorais sem sua permissão, siga o processo descrito aqui https://pt.player.fm/legal.
Mamileiros e mamiletes, no programa de hoje a gente quer te ajudar a contestar quem, ainda hoje, defende a ditadura militar. No dia 31 de março deste ano, o golpe que fez do Brasil uma ditadura completou 60 anos. O governo Lula decidiu não realizar nenhum ato em alusão ao aniversário. Ao contrário do ex-presidente Bolsonaro, que entre 2019 e 2022 comemorou o golpe militar a cada 31 de março. Pra ele, aliás, não houve ditadura. O ex-presidente não está sozinho, na verdade ele representa um movimento de revisionismo histórico que está cada vez mais organizado e influente. Para esse grupo não foi golpe, foi revolução, e a ditadura representou uma época de segurança e prosperidade econômica no país. Longe de ser uma memória de dor, é um passado glorioso e saudoso que deveria inspirar o futuro do Brasil. Pro programa de hoje, selecionamos 3 dos principais argumentos que rodam por aí entre os negacionistas da ditadura e trouxemos especialistas para explicar o que de fato aconteceu, para que você tenha ferramentas para contribuir nessa disputa de narrativas. Participam desse programa: Murilo Cleto, doutor em História pela Universidade Federal do Paraná, professor no Instituto Federal do Paraná, pesquisador das novas direitas e autor de uma tese sobre o revisionismo ideológico do regime militar; Daniel Cerqueira, doutor em Economia, pesquisador do IPEA e consultor do Fórum Brasileiro de Segurança Pública; Samuel Pessoa, pesquisador associado do FGV IBRE e chefe da pesquisa econômica da Julius Baer Brasil. _____ FALE CONOSCO . Email: mamilos@mamilos.me _____ CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda participa do nosso grupo especial no Telegram. É só R$9,90 por mês! Quem assina não abre mão. https://www.catarse.me/mamilos _____ Equipe Mamilos Mamilos é uma produção do B9 A apresentação é de Cris Bartis e Ju Wallauer. Pra ouvir todos episódios, assine nosso feed ou acesse mamilos.b9.com.br Quem coordenou essa produção foi Beatriz Souza. A edição foi de Mariana Leão e as trilhas sonoras, de Angie Lopez. A coordenação digital é feita por Agê Barros. O B9 tem direção executiva de Cris Bartis, Ju Wallauer e Carlos Merigo. O atendimento e negócios é feito por Telma Zennaro.
  continue reading

687 episódios

Todos os episódios

×
 
Loading …

Bem vindo ao Player FM!

O Player FM procura na web por podcasts de alta qualidade para você curtir agora mesmo. É o melhor app de podcast e funciona no Android, iPhone e web. Inscreva-se para sincronizar as assinaturas entre os dispositivos.

 

Guia rápido de referências