003 - Leonardo Bortoletto - Empresário e fundador do Clube de Permuta

38:38
 
Compartilhar
 

Manage episode 284359005 series 2871212
Por Estúdio 767 descoberto pelo Player FM e nossa comunidade - Os direitos autorais são de propriedade do editor, não do Player FM, e o áudio é transmitido diretamente de seus servidores. Toque no botão Assinar para acompanhar as atualizações no Player FM, ou copie a feed URL em outros aplicativos de podcast.

Dessa vez recebemos no Estúdio FTS o empresário Leonardo Bortoletto. Nesse episódio ele conta um pouco de sua trajetória antes de se tornar dono do maior clube de trocas no Brasil, o Clube de Permuta. Veja no final da página uma matéria sobre sua empresa veiculada pela revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios, no dia 23 de janeiro de 2019.

Clube de Permuta #clubedepermuta

Website: https://www.clubedepermuta.com.br Fanpage: https://www.facebook.com/clubedepermuta Instagram: https://www.instagram.com/clubedepermuta - SOBRE O CANAL: O objetivo de nosso podcast é de conversar forma leve e descontraída com nossos entrevistados a respeito do que é SUCESSO e suas formas de alcançá-lo.

- AJUDE O NOSSO CANAL A SE MANTER! https://apoia.se/osegredodomeusucesso - VOCÊ PODE ESCUTAR OS NOSSOS EPISÓDIOS NO:

Website: https://www.osegredodomeusucesso.com.br Google Podcasts - http://bit.ly/2EjwtMr Itunes - https://apple.co/2tea9Br Spotify - https://spoti.fi/37EOuCe Youtube - http://bit.ly/2PM4f2h Twitter: https://twitter.com/osegredodomeu - SIGA NOSSA EQUIPE NO INSTAGRAM: http://www.instagram.com/osegredodomeusucesso http://www.instagram.com/lucioaleixofilho http://www.instagram.com/dri.marra http://www.instagram.com/ftsnetbr http://www.instagram.com/institutober

Ele criou um clube de trocas para empresários e já movimentou mais de R$ 100 milhões

O mineiro Leonardo Bortoletto é fundador do Clube de Permuta, onde é possível trocar de bolos a carros de luxo

Muito antes de as cédulas de dinheiro se espalharem oficialmente pelo mundo, por volta do século 16, o comércio ainda girava a base de trocas — comida pelo conserto de um sapato, por exemplo.

Hoje, contudo, transações feitas só trocando produtos podem soar impensáveis. Mas não para o mineiro Leonardo Bortoletto.

Em 2012, ele fundou em Belo Horizonte (MG) o Clube de Permuta, plataforma que permite a empresários trocarem seus produtos e serviços uns com os outros.

O clube surgiu quando Bortoletto começou, ele próprio, a receber pagamentos com trocas. Ele era sócio em uma empresa de tecnologia e viu que muitos clientes pagavam seu serviço em “créditos”.

Como ele não conseguia usar todos os créditos, acabava vendendo parte a amigos e conhecidos, e a rede de trocas foi se expandindo. O empresário viu, então, que havia demanda para tornar essas transações um negócio oficial.

Bortoletto passou a organizar encontros com vários empresários da cidade para apresentar o projeto. No começo, foram 12 associados. Hoje, já são mais de 800, com empresários de diferentes setores: construtoras, hotéis, restaurantes, bufês de festa, advogados, contadores, academias, agências de viagens, entre muitos outros.

Nesses seis anos de funcionamento, foram mais de R$ 100 milhões em mercadorias e serviços movimentados nessas trocas. A empresa ganha cobrando uma taxa de 10% em dinheiro sobre cada compra, e 10% em "permuta" sobre as vendas. Os associados também pagam um valor anual de R$ 2.500 para permanecer no clube.

O faturamento da empresa em 2017 foi de R$ 6 milhões, e a expectativa para 2018 era de superar os R$ 10 milhões.

Você troca um imóvel por um caminhão de bolos?

Os serviços e produtos do clube, contudo, não são 100% livres de “moedas”. Quando uma empresa torna-se associada, ela recebe um limite de crédito em “permuta”, o “dinheiro” do Clube de Permuta.

As transações de compra e venda vão gerando créditos e débitos dentro da plataforma. Isso possibilita ao negócio ter trocas multilaterais: ou seja, um comerciante que vende bolos pode comprar serviços de uma agência de viagens, mas a agência não necessariamente precisa aceitar receber 500 bolos como pagamento.

Se não quiser tantos bolos, a agência que vendeu seu serviço pode usar os créditos que ganhou para comprar de outro associado da plataforma. Enquanto isso, outros empresários compram bolos e rendem créditos ao confeiteiro. Um dos slogans do clube é “você troca o que tem por aquilo que precisa”. Bortoletto afirma que a possibilidade de adquirir bens e serviços por permuta permite a empresários ter produtos que não teria se dependesse exclusivamente da receita.

A empresa já gerenciou transações inusitadas: o dono de um supermercado comprou nada menos que um imóvel; a compra foi paga com seus créditos no clube, e ele foi reembolsado à medida que outros muitos associados usaram seus créditos para comprar produtos do mercado.

Embora a plataforma de trocas seja eletrônica, nem tudo é feito pela internet. Para integrar os empresários envolvidos e criar vínculos de confiança, os responsáveis pelo clube em cada cidade realizam eventos de relacionamento.

O clube tem 18 unidades no Brasil. Cada cidade só pode ter uma franquia, e, por isso, a escolha do franqueado é feita cuidadosamente, segundo a empresa.

O principal requisito para ser um franqueado do clube é ter uma ampla rede de relacionamento com empresários da região onde o negócio será aberto. O “processo seletivo” do franqueado inclui um evento em que 150 empresários da região devem comparecer.

#sucesso #segredodosucesso #osegredodomeusucesso #empreendedorismo #empreender #empreendedor #negócios #comoempreender #geraçãodevalor #empreendedores #palestra #motivação #motivacional #inspiração #superação #osegredodosucesso #prosperidade #coaching #osegredo #vídeomotivacional #podcast #podcastbrasil #podcasts #podcastbrasil #podcastbrasileiro #podcaster #podcastbr #deezer #storytelling #applepodcast #podcasters #spotify #googlepodcast

30 episódios