Dr. Roberto Simões público
[search 0]

Download the App!

show episodes
 
Roberto Simões é mestre e doutor em Ciência da Religião pela PUC-SP. Investigou a ressingularização do yoga à luz da ciência biomédica em sua dissertação e o papel dos klesas no yoga brasileiro em sua tese de doutoramento. Saiba mais em www.yogacontemporaneo.com Feed RSS: http://feeds.soundcloud.com/users/soundcloud:users:187766591/sounds.rss
 
Loading …
show series
 
Os povos originários ameríndios vivem por aqui há mais de 50mil anos. São descendentes de corpos asiáticos, afirmam antropólogos e arqueólogos. Isso já supõem uma ancestralidade bem anterior as filosofias indianas e, obviamente, greco-romana. Este ensaio pressupõe yoga, como algo além das tecnologias que chegaram a nós, existentes modernos podemos …
 
Yogar visa a desalienar. A desaceleração é uma condição para a desalienação e não seu produto final. A desalienação, no que lhe concerne, é um conviva a nos afastarmos do ser solitário ao estar solidário.Não é o fim de mayas o objetivo dos yogas, mas a possibilidade de inventar utopias qUE caibam em coletivos outres qUE comportem mais e mais vidas …
 
Yogar é compreender-se como um ser inacabado, portanto, humano. Yoga é um aliado à humanização, pois alguns de nós agem de forma desumana. No processo humanizador yoguico há q superar a ignorância ou alienação de si (avidya). Mas tem mais.Yogins autênticos aprendem q suas alienações (ou mayas) constroem sentidos a ele e, uma vida sem mayas, é só de…
 
O malandro é uma personagem muito conhecida na cultura brasileira. Quase sempre anda no fio da navalha, entre o desonesto que se aproveita da ingenuidade alheia e a sapiência e vivacidade de quem aprendeu a viver uma vida que valha a pena, inventor de sua própria ética, que não a hegemônica. A própria etimologia da palavra malandro acompanha um "vi…
 
Os assuntos abordados por aqui podem parecer estranhos, espinhosos e, aparentemente, desconexos com o "mundo (des)encantado" dos yogas mais "legitimados". É sobre isso…Há muitas "estórias" sobre a história do yoga. Yoga é Malandro, pois desviante. Ninguém consegue puxar o fio 🧶 do Yoga.Por ex, sem entender o nascimento da organização social capital…
 
Há, entre a indiferença e a repetição, o diferente. Uns fazem-yoga e outres q flores-yogin. Buscar seu yoga, não é descobrir um novo nicho de mercado, mas yogar como obra de arte.O saber do yogin não vem do mercador replicante ou do indiferente, ambos não sabem provocar o q distingue. Há q remexer o fundo q sobe à superfície “sem deixar de ser fund…
 
É engraçado como minha geração lutou pela hegemonia da subjetivação indiana em suas vidas. Todos se esforçaram por parecerem indianos, sobretudo, hinduístas. Fugiam do Brasil?A geração posterior, herdou os matizes conservadoras, mas se associaram ao capital. Estão tds buscando ainda a “tradição” perfeita, original e modelar, em simultâneo, em q ref…
 
Amor FatiE aí o encontro infeliz acontece. Falta de potência, cansaço e des-animo, td sem alma. Ninguém escapa a isso. O mundo é tão gde e diverso q há momentos que esbarramos em corpos que não compõem com o nosso: uma frase mal-dita, um olhar atravessado, às vezes nós e outros {se passam}, atravessam de tal forma nossas formas e conteúdos que, por…
 
Há qm viva yoga como meio de relaxamento, arrefecimento de sintomas. Não suPORTAM Indis-Posições: angústias, depressão, ansiedade são {toxinas} a serem eliminadas com medo de alastrarem-se e derrubarem seus frágeis corpos.E há os que vivem seus yogas como meio de escuta corporal. Filosofam fisiologicamente. Suas práxis yoguicas se alimentam dos sin…
 
Qq tentativa de mapeamento das tribos yoguicas BR, sem considerar o “jeito” q o capital neoliberal organiza seus corpos, será sempre insuficiente.Há {estilos de vida} Yoga convivendo com outros dentro de subcampo espiritual brasileiro. E essas populações yoguicas BR só existem, pois outros {estilos de vida espirituais}, muito mais antigos, permitem…
 
É tudo sobre expansão e retração o que há pra se entender sobre meditar|yogar. Todas as técnicas criadas, tradições milenares, portadores de crânios, mulheres consortes, calcanhares no cu, línguas sugando ar… expansão e retração.Todos à espera do Drop!Primeiro procure um lugar ideal, onde vc possa se esforçar pra não Ser o Eu de agora. Tudo isso qu…
 
Alcançar a Paz exige preparar-se para a Guerra, e há uma em curso - silenciosa e nomadizando novos selvagens.Os dias contados por aulas dadas sedentarizam: namastê, mantras, saudação ao sol, asanas em pé, sentados, torções, deita, senta pra meditar, dói as costas, a mente agitada, mãos em prece, Om, Namastê e Gratidão. Foto pro insta. Esforçar-se p…
 
Aos incautos não-iniciados aindaTá difícil acompanhar?Oi?Sim sim, é só não parar, avançar, recuar… permitir-se se desterritoriallzar.- “É td meio louco, né?”- “Todo louco é o que não sou eu ainda, saca?”. Achei melhor não comentar, mas não há outro jeito pra disruptura| mutação.- “Se são signos iniciáticos? Não não, é q eu preciso matar vc em algum…
 
Enqto um yogiNI tatu-bola se move pelo tato e olfato, por terras úmidas e profundas em busca da letra mística perfeita; um yogi anão de labirinto possui tb só 2 afectos: satisfação e desconforto.Os primeiros buscam encontrar propósitos na vida, os últimos construir o deles. Ambos se enganam, pois esquecem devires pelo caminho.Não se perde, pois não…
 
Quando ela deu por si já estava em águas profundas em direção a outra colônia dos povos da cruz. Alguns sacerdotes haviam a condenado de bruxaria. Seria desterrada pelas bandas lá.Só não a queimaram, como as outras de pele escura, por milagre de Nossa Senhora (a mãe do Deus cruzado), pois bem registraram: “seu caldeirão era interno, localizado nas …
 
Eram quase 3:30h da manhã e o mesmo sonho se repetia: um anão agachado num labirinto baixo.Saí, só eu e a Lila pelo beco da lua. Alguns passos e a sombra do anão me acena.Bermuda cargo, camisa “gratiluz” e olhos arregalados dividem a atenção entre nós e o tic-tac q o apressa.- Se a Natureza é limitada, e a satisfação humana infinita, como ser feliz…
 
Oi? (desvio o olhar pra um tatu-bola que assobia pra mim).Meu corpo não é compacto não, ele é fissurado. Se dói? Bem, as vezes dói sim, mas sem elas não sinto outros corpos. (Diz ser contraditório). É q na falta continuaria sendo nada, oco, invisível. (Sorri). É, a cara de Purusa.Tu não tem tantas né? (Sente o mundo pelos cheiros, a umidade da terr…
 
Continuamos nos desviando, pq amamosNunca houve calmaria não. E te conto mais, a partir de 1600 as coisas cambiaram de um jeito bem diferente. Passamos a conhecer os povos da mercadoria, cultuadores da Deusa Moeda. Eles se autodenominam de {os civilizados}.Já te falei, insistem ainda em organizar nossos corpos, selvagens e nômades, pelas letras e m…
 
Os que sabemSobrancelhas arqueadas, peito estufado, este eu conheço, vive lá pelas bandas dos que não tem dúvidas.Mas como assim não duvidar de nada? Não, na bem da vdd, eles duvidam sim, mas de todos que não acreditam em suas verdades. Ah, são os portadores do signo solar taurus? Não, eles se esqueceram que não sabem tb.Pensando melhor, que alívio…
 
Vamos ser diretos. Como o yoga pode lhe ajudar na vida real se vc busca o irreal?Yogar|Meditar é expandir sua superfície de contato com outros corpos, alargar sua reflexão crítica sobre o meio em q vive.Se seu yoga só ajuda a vc, provavelmente ele é sedentário. Yogas sedentários avançam muito pouco para além de suas próprias peles. Se sentem imunes…
 
Aqueles que ficam e lutam!Todo yoga carrega consigo um jeito de lidar com o sofrimento humano. Cada ser humano está inserido numa coletividade. Por isso, cada yoga é singular e comunal.YogiNIs contemporâneos encontraram o mal-estar capitalístico e inventaram formas diferentes de lidar com ele. Alguns associando-se a eles, outros como se não existis…
 
Fomos vencidos. Isso precisamos admitir. O yoga perdeu sua força transformativa da realidade social. Há vários yogas, mas todos cópias.A modernização yoguica, que nasce com sua internacionalização em fins do século XIX, fez yogiNIs descobrirem o lucro e reinventar-se a partir de novo mercado espiritual. A estratégia adotada pelos dominantes foi ass…
 
A luta atual é por emancipação e não o pluralismo yoguico. Emancipar-se com Yoga e não para um outro sistema opressor. É preciso imaginar o novo, pois ele não existe em essência, mas no diálogo, desenvolvimento de senso crítico; o que exige mobilização organizativa que só vem com o plantio de uma consciência comunitária, longe do corre do dia-a-dia…
 
O Tellus dos YogasEstamos cansades. Um cansaço generalizado que nos faz perder o rumo| sentido de ser yogiNI, abstraído do concreto| real q fomos em-p(b)urrados q f(s)omos: vive-se em yogas ideiais| imaginários. YogiNIs que produzem yogas-mercadorias para sub-existência e não mais como processo de vivência.Perdemos aos poucos o contato com a Nature…
 
O ponto de partidaYogiNIs hj vem encantando suas “ferramentas” de trabalho, enquanto desencarnam a si mesmos. Asanas, pranayama, kriyas, mantras e etc são utensílios|técnicas yoguicas na desconstrução de quem pensam ser. O “produto” final dos yogiNIs então é, antes, um anti-produto não comercializável, portanto, anticapitalista desde o berço. Mas a…
 
Alternativas yoguicas desviantesHá um problema que se apresenta há algumas décadas aos yogiNIs modernos (de matriz indiana) e contemporâneos (sem matriz indiana como base de sua filosofia práxis): um esvaziamento filosófico (espiritual se preferir). Dito de outra forma, yogas e seus conceitos se tornaram por demais abstratos, distantes da realidade…
 
Loading …

Guia rápido de referências

Google login Twitter login Classic login